Por que não voar com Avianca na Colômbia? Dicas para não cair em uma roubada

Confira como é a atuação da Avianca na Colômbia e saiba o porquê de não voar com Avianca na Colômbia!

A Avianca é uma empresa originalmente colombiana, com quase 100 anos de existência, sendo uma das mais antigas companhias aéreas do mundo. Mas por que não voar com Avianca na Colômbia? Por acaso, a empresa não é bem conceituada no Brasil?

Nós vamos explicar neste post como é a operação da Avianca na Colômbia e você vai saber o porquê de não voar com Avianca na Colômbia!

 

Atividades da Avianca na Colômbia

Por que não voar com Avianca na Colômbia

A Avianca na Colômbia é uma empresa separada da Avianca que atua no Brasil, então, não espere o mesmo desempenho e atendimento ao consumidor nas duas companhias aéreas.

O Direito do Consumidor que temos no Brasil passa longe de existir na Colômbia e a Avianca se aproveita dessas brechas, que poderiam virar processos judiciais em outros países.

A principal questão é que a Avianca na Colômbia só é atrativa aos viajantes quando se fala em tarifas promocionais. Nos valores não promocionais, as passagens aéreas da Avianca perdem em competitividade para a Viva Colômbia, por exemplo.

Os brasileiros e viajantes que antecipam a compra da passagem aérea costumam encontrar promoções pela Avianca em alguns trechos dentro da Colômbia.

Mas não vale a pena comprar passagens promocionais por essa companhia aérea, porque a Avianca toma decisões que prejudicam muito os passageiros que compram passagens econômicas, como explicamos abaixo.

 

Como fomos prejudicados em voar com Avianca na Colômbia

Por que não voar com Avianca na Colômbia

Voos cancelados e atrasados são as principais reclamações

Nós compramos passagens áreas da Avianca para voar de Medellín para Cartagena no dia 14 de outubro, às 19 horas. A compra foi feita aproximadamente dois meses antes da data da viagem, uma antecipação correta de acordo com o bom planejamento de uma viagem.

É a partir da compra da passagem aérea que os viajantes reservam suas hospedagens, compram passeios e organizam suas férias. Para nós, além das férias, uma viagem é trabalho, com várias obrigações envolvidas, artigos e podcasts a serem entregues.

Exatamente uma semana antes do voo de Medellín para Cartagena, a Avianca cancelou nosso voo do dia 14 (19 h) e nos transferiu para o voo do dia 15 (13 h), sendo que havia um voo no dia 14 às 13 horas. Não conseguimos vagas no voo para o dia 14 de maneira alguma.

Logicamente, nós entramos em contato com o call center. O atendimento ao consumidor da Avianca é absurdamente robótico e costuma não ajudar os viajantes. A quantidade de reclamações sobre o call center da Avianca na Colômbia é muito grande.

A solução apresentada pelo call center era o pagamento de US$ 800 para poder voar no dia 14, um absurdo sem tamanho. Antes disso, havíamos visto no site que ainda tinham passagens promocionais, mas depois de falarmos com o call center, elas foram tiradas do site.

Procuramos ajuda na agência física da Avianca em Bogotá, onde estávamos na época, mas a atendente nos passou para o call center. Nesse caso, simplesmente nos foi dito que nada poderia ser feito, ou voávamos dia 15 (mesmo tendo comprado a passagem para o dia 14) ou deveríamos cancelar e pedir o reembolso através do site ou no Aeroporto de Bogotá.

Por que não voar com Avianca na Colômbia

Há inúmeras reclamações sobre o call center

Eu, como economista de formação, fiquei completamente devastada por ver um contrato ser rompido dessa maneira. Quando acontecem fatos extraordinários, realmente pode ser impossível para a companhia aérea manter o acordo, mas esse não é o caso da Avianca na Colômbia, porque havia disponibilidade de assentos nos voos do dia 14, como o site mostrava.

Analisando os acontecimentos, eu acredito que a estratégia da Avianca seja a seguinte:

  • Voo dia 14: voo no sábado para Cartagena tem demanda crescente e passagens caras para quem compra na hora ou com pouca antecedência;
  • Voo dia 15: voo no domingo para Cartagena tem pouca demanda e rende financeiramente pouco para a empresa;
  • Estratégia: colocar os passageiros que pagaram barato (nós) no voo de domingo (voo com pouca demanda e pouca possibilidade de ganhar mais dinheiro) e vender as passagens em cima da hora para o sábado (grande demanda e passagens caras).

A estratégia da Avianca é maximizadora dos lucros, mas moralmente indefensável. É inadmissível que uma empresa não cumpra com os contratos estabelecidos com os clientes tendo condições para isso, já que ainda havia assentos disponíveis.

A greve dos pilotos da Avianca na Colômbia, no mesmo período no qual estávamos no país, mostra que a atuação irresponsável da empresa vai além do âmbito dos clientes, atingindo até os mais importantes colaboradores: os pilotos.

Como resolvemos nosso problema? Como a Avianca não nos ajudou em nada, nós pedimos o reembolso no Aeroporto de Bogotá e compramos as passagens aéreas pela Viva Colômbia pelo dobro do que tínhamos pago pela Avianca.

 

Greve dos pilotos da Avianca na Colômbia

A greve dos pilotos da Avianca na Colômbia sem dúvida levou ao cancelamento do nosso voo, mas a atitude da empresa foi culpa exclusivamente dela. Afinal, em nenhum momento nos foi dito que não havia assentos no voo do dia 14, mas sim que deveríamos pagar muito caro por eles.

A greve dos pilotos da Avianca na Colômbia tem como causa a busca dos direitos por parte dos pilotos. Nenhum passageiro quer voar em um avião com um piloto cansado, que ganha menos do que os pilotos da empresa fora da Colômbia e com problemas de segurança nos aeroportos, como os pilotos da Avianca vêm denunciando.

A Avianca detém mais de 50% do mercado de aviação da Colômbia. A luta dos pilotos é muito difícil, porque sabemos que o Governo está do lado dessa grande empresa. Mas esperamos que eles consigam melhorar a forma de atuação da Avianca, porque as reclamações dos clientes não surtem efeito, como você verá a seguir.

 

Reclamações mais frequentes sobre voar com Avianca na Colômbia

Por que não voar com Avianca na Colômbia

Reclamações sobre os voos atrasados

Descrever apenas a nossa experiência sobre voar com Avianca na Colômbia (ou não voar, no nosso caso) não é suficiente. Por isso, resolvemos analisar as últimas 50 reclamações no Facebook da Avianca (não da Avianca Brasil).

Dessa forma, nós podemos traçar linhas gerais sobre quais são as mais frequentes reclamações sobre a companhia aérea.

Nos primeiros dias de outubro de 2017, a maioria das reclamações gira em torno de voos cancelados ou com alterações no dia de embarque (42,62%). Os problemas com call center ou com o serviço de atendimento ao consumidor em outras plataformas alcançaram 26,23% das reclamações.

Os atrasos nos voos também têm porcentagens significativas, com 14,75% das reclamações no Facebook. A surpresa vem no quesito mala extraviada, que chega a 11,48% das reclamações. Outros problemas somam 4,92%.

Por que não voar com Avianca na Colômbia

As malas extraviadas sempre aparecem entre as reclamações

Podemos concluir que a maioria das reclamações está relacionada ao não cumprimento por parte da Avianca na Colômbia dos termos acordados na hora da compra da passagem aérea. É também chocante a porcentagem de reclamações sobre o call center, que parece não resolver os problemas dos clientes.

Apesar da greve dos pilotos, que com certeza influenciou nas porcentagens de atrasos e cancelamentos, o atendimento ao consumidor é uma questão a parte. A companhia aérea Avianca na Colômbia mostra-se pouco comprometida com os seus clientes, por isso o call center é tão ruim e não resolve nada.

 

Esperamos que este post sobre voar com Avianca na Colômbia (ou não voar, no nosso caso) possa te ajudar e evitar que você passe pelo que nós passamos.

Boa viagem, Viajante!

[P.S: não se esqueça de reservar o seu hotel pelo nosso link do Booking. Você não paga nada a mais pela sua hospedagem e ainda ajuda o site. Obrigado!]

Posts que você deve ver também!

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Receber notificações de
avatar
wpDiscuz
error: Conteúdo protegido.