Menu
Oceania

30 Principais Pontos Turísticos de Sydney: O que fazer em Sydney?

Atualizado em: 2 de fevereiro de 2022

Sydney é uma das cidades mais bonitas do mundo, com monumentos icônicos, belas paisagens e até praias excelentes. Ela possui atributos que os brasileiros gostam, além de ser organizada e segura. Os principais pontos turísticos de Sydney mesclam todas essas qualidades.

Neste artigo vamos apresentar dicas para você saber o que fazer em Sydney e conseguir montar o roteiro de férias ideal.

Este artigo está dividido da seguinte maneira:

Leia também nosso artigo especial sobre onde ficar em Sydney bem localizado, em hotéis que valem a pena, afinal, essa é a tarefa mais difícil no planejamento das férias na cidade!

O que fazer em Sydney? Principais pontos turísticos de Sydney

Circular Quay e Sydney Opera House

30 Principais pontos turísticos de Sydney: O que fazer em Sydney?
Circular Quay visto da Harbour Bridge

O Circular Quay é uma área que todos os viajantes passam, já que abriga um terminal de ferry (e outros transportes) e está perto dos principais pontos turísticos de Sydney, como a Sydney Opera House e a Harbour Bridge.

No Circular Quay há espaço e calçadas para os pedestres, além de vistas para as duas atrações que citamos. Então, é um lugar fotogênico.

É claro que os turistas ficam impactados com a Opera House de Sydney, o cartão-postal mais conhecido da Austrália.

Saiba que a Opera House começou a ser construída em 1959 e só foi finalizada em 1973! Mas é sua arquitetura diferenciada que chama a atenção. É realmente uma construção muito bonita.

Para visitá-la, há a possibilidade de assistir a espetáculos de opera, teatro, música e dança. O preço dos ingressos varia bastante, desde 50 dólares (australianos) até mais de 300 dólares.

Há também visitas guiadas de três tipos, focadas em: história, arquitetura ou para visitantes com mobilidade reduzida.

Sydney Opera House vista da Harbour Bridge

Outra casa de espetáculos a visitar em Sydney é o State Theatre, com decoração suntuosa, sendo um teatro tradicional localizado no coração do centro, perto do Hyde Park.

Além da Opera House, a Sydney Harbour Bridge também se destaca na paisagem e pode ser visitada sem custo. É só caminhar na área dedicada aos pedestres.

A Harbour Bridge levou oito anos para ser finalizada e foi inaugurada em 1932. Você sabia que a Harbour Bridge é a maior ponte de aço com arco do planeta?

Os turistas mais radicais, e que tem orçamento flexível, “escalam” o arco da ponte, mesmo com o vento forte.

O BridgeClimb Sydney oferece a caminhada pelo arco ao custo mínimo de 200 dólares por pessoa, mais os preços exorbitantes para as fotos, já que não é permitido levar celular.

É um passeio bem salgado e, por isso, nem cogitamos, mas pode ser que te interesse. Verdadeiramente, consideramos a alternativa de apenas caminhar pela Harbour Bridge muito melhor.

Para completar o passeio, basta ir ao Pylon Lookout e ter vistas panorâmicas, além do pequeno museu sobre a ponte. O ingresso adulto custa 19 dólares, mas saiba que é preciso subir escadas.

30 Principais pontos turísticos de Sydney: O que fazer em Sydney?
Harbour Bridge

Ainda em Circular Quay, vale a pena caminhar à beira-mar, prestando atenção à Customs House e o Museu da Justiça e da Polícia.

A Customs House é o histórico prédio da alfândega, local por onde passavam os produtos do porto. Essa construção de 1845 é muito bonita e pode ser visitada de graça.

Além da ótima biblioteca que possui, os visitantes gostam da miniatura de Sydney no chão do vestíbulo, protegida por fortes vidros. Há ainda exposições temporárias.

Como a cidade foi uma colônia penal, há quem se interesse pelos contos dos fora-da-lei. Esse é um dos focos do Justice & Police Museum (Museu da Justiça e da Polícia), localizado no Circular Quay.

Customs House

O Justice & Police Museum é muito elogiado por quem realmente gosta de histórias de crimes e ainda vai aprender um pouco sobre a história da própria Sydney. O ingresso adulto custa 15 dólares.

Outro museu a visitar na região é o Museum of Contemporary Art Australia (Museu de Arte Contemporânea da Austrália), que tem áreas gratuitas e algumas exposições pagas.

A parte de graça não é muito grande, mas você pode completar o passeio indo ao café no terraço, com vistas excelentes para o porto e à Opera House.

The Rocks

Continuando o passeio, você chegará ao bairro mais tradicional de Sydney, onde a cidade nasceu, The Rocks.

Foi em The Rocks que os primeiros europeus se fixaram a partir de 1788. No século XIX, a região adquiriu muitos prédios vitorianos e que hoje são um charme para fotografar.

Mas saiba que The Rocks sofreu por muito tempo com alta criminalidade e suas casas históricas quase foram demolidas na década de 1970.

Atualmente, o bairro é um dos mais visitados pontos turísticos de Sydney, mas que vale a pena conhecer, já que tem ruas e paisagens para fotografar e conta com mercados ao ar livre.

Nas tardes de sexta-feira é comum acontecerem eventos, mas é nos finais de semana pela manhã que ocorrem os tradicionais Rocks Markets, com aproximadamente 200 estandes, sendo a maioria com artesanato.

30 Principais pontos turísticos de Sydney: O que fazer em Sydney?
Cadmans Cottage

Há também estandes com comidas variadas no mercado e restaurantes nos arredores.

Outra atração do bairro é a Cadmans Cottage, uma construção muito antiga para o padrão da cidade (1815 e 1816). Quando foi erguida, a Cadmans Cottage ficava pertinho do mar, mas parte daquela região foi aterrada.

O Susannah Place é outra construção antiga em The Rocks, construída em 1844.

Para completar o tour histórico, você pode visitar rapidamente The Rocks Discovery Museum, um pequeno e gratuito museu que conta a história do bairro.

Darling Harbour

Uma das principais áreas de entretenimento de Sydney, inclusive para crianças, é o Darling Harbour, pertinho do Central Business District (CBD) ou simplesmente do centro.

Vale a pena caminhar pelo King Street Wharf e Cockle Bay Wharf para fotografar o porto, de dia ou à noite. Nessa região, a vida noturna é agitadíssima, com bares e restaurantes.

Nós visitamos o Darling Harbour durante o dia e tiramos várias fotos perfeitas da arquitetura moderna, assim como caminhamos na Pyrmont Bridge.

A Pyrmont Bridge é uma ponte antiga, inaugurada em 1902, mas que hoje só é usada por pedestres e ciclistas.

Aliás, o Darling Harbour passou por reformas para ficar agradável aos pedestres e às famílias. Por isso, o tráfego de carros foi retirado do local.

Há vários lugares para visitar no Darling Harbour, além de caminhar e fotografar a região, como:

  • Australian National Maritime Museum: esse é o principal museu no Darling Harbour, tendo uma ampla coleção de objetos históricos relacionados à navegação na Austrália, além de exposições sobre os oceanos e a vida marinha local. Os turistas adoram visitar as três embarcações disponíveis: a réplica do HM Bark Endeavour (barco de James Cook), o contratorpedeiro HMAS Vampire (navio de guerra) e o submarino HMAS Onslow. O ingresso adulto custa no mínimo 25 dólares comprando online.
  • SEA LIFE Sydney Aquarium (Aquário de Sydney): é uma atração popular entre os moradores da cidade e, por isso, está sempre cheio. Visitando-o, é possível conhecer um pouco da diversidade marinha da Austrália, principalmente peixes da Grande Barreira de Coral. O ingresso adulto custa no mínimo 39,20 dólares comprando online.
  • Madame Tussauds Sydney: esse museu de cera tem filiais espalhadas por grandes cidades mundiais. Em Sydney, o Madame Tussauds é focado em celebridades locais e super-heróis conhecidos. Os turistas se divertem bastante, mas não é o tipo de lugar que agrada a todos, até porque custa 36,80 dólares. Há combos mais econômicos que incluem o Aquário e o Wild Life.
  • Wild Life Sydney Zoo: é um zoológico sem tanto espaço, afinal está no centro, mas tem uma boa seleção de animais. O ingresso adulto custa no mínimo 36,80 dólares comprando online.
30 Principais pontos turísticos de Sydney: O que fazer em Sydney?
Área do Darling Harbour onde ficam o Aquário, o museu de cera e o Wild Life

Há outros pontos turísticos de Sydney do Darling Harbour mais econômicos, como:

Quem está viajando com crianças deve aproveitar o Darling Quarter Kids Playground, um espaço ao ar livre para as crianças aproveitarem o dia todo e é totalmente gratuito. 

Perto desse playground fica o Chinese Garden of Friendship, um belo jardim chinês planejado segundo os princípios do Taoísmo. Esse jardim é tão bonito que até recebe casamentos.

O Chinese Garden of Friendship custa 8 dólares para adultos. Ele está localizado nessa região, porque perto dali fica a Chinatown de Sydney.

Outra atração econômica é o Darling Harbour Ferris Wheel, uma roda gigante com 35 metros de altura, que pode ser usada à noite ou de dia e realmente tem vistas abrangentes do porto.

O ingresso adulto custa 10 dólares, mas dá para comprar a cabine inteira para quem viaja em um grupo de 6 pessoas.

Saiba que em uma área tão urbana, há a Barangaroo Reserve, entre o Darling Harbour e The Rocks, sendo procurado nas épocas de fogos de artifício na Harbour Bridge, já que tem vistas boas para a ponte.

Ali perto fica o Observatory Hill Park, com vistas ainda mais bonitas da Harbour Bridge.

Royal Botanic Garden – Jardim Botânico de Sydney

O começo da primavera

Um dos lugares para visitar em Sydney que mais gostamos foi o Royal Botanic Garden ou simplesmente o Jardim Botânico.

O Royal Botanic Garden fica pertinho de Circular Quay e The Rocks, com vista privilegiada para a Opera House e a Harbour Bridge, sendo o maior parque do centro da cidade e um dos principais pontos turísticos de Sydney.

Saiba que Jardim Botânico de Sydney é a instituição científica mais antiga da Austrália e foi aberto ao público em 1816!

O Jardim Botânico oferece áreas com plantas da Austrália e de diversas partes do mundo, além de momentos para relaxar e contemplar a natureza.

Todos os dias do ano, os visitantes podem aproveitar o Jardim sem pagar nada!

Normalmente, os visitantes entram no Jardim Botânico pelo Portão Elizabeth II, caminhando à beira-mar. Há um lago com enguias e plantas, assim como colinas.

Há espaços com flores, que na primavera ficam ainda mais bonitos. Há muitas tulipas, flores que não conhecemos e árvores, assim como estufas com plantas tropicais, palmeiras e plantas dos Povos Aborígenes.

Junto ao Jardim Botânico de Sydney fica The Domain, um espaço utilizado para concertos e outros eventos a céu aberto.

No The Domain, um dos destaques é a Mrs Macquarie’s Chair, uma rocha escavada onde a esposa do governador Macquarie sentava-se para ver os navios. Os turistas vão ao local por causa da vista.

Aliás, o pôr do sol em todo o Royal Botanical Garden é demais e ainda há chances de ver cacatuas e até morcegos, como nós vimos no final da tarde.

Informações práticas – O Jardim Botânico de Sydney é gratuito, mas possui tours guiados pagos. Durante todo o ano, o horário de abertura é às 7h, mas o fechamento varia. Para mais informações, acesse o site oficial.

Outros parques em Sydney

Memorial de Guerra ANZAC

Além do imperdível Jardim Botânico, há outros parques em Sydney que valem a pena uma visita.

O Hyde Park é o parque mais central da cidade, além de ser o mais antigo parque público australiano. Sua localização é em pleno CBD (Central Business District).

Há locais para conhecer no Hyde Park, como o Memorial de Guerra ANZAC, uma homenagem aos australianos que morreram na I Guerra Mundial. No térreo, há um museu gratuito.

Durante suas férias na Austrália, você ouvirá várias vezes o termo ANZAC, que era uma divisão formada por australianos e neozelandeses na I Guerra Mundial e que tem na batalha de Galípoli (Turquia) a luta mais famosa.

Outras atrações do Hyde Park que gostamos foram: uma exposição de fotografias ao ar livre (ocorrem eventos temporários); e um caminho repleto de árvores gigantescas, tendo ao final a Archibald Fountain, com a Catedral de Santa Maria ao fundo.

30 Principais pontos turísticos de Sydney: O que fazer em Sydney?
Centennial Park

Nós visitamos um parque fora do centro, o Centennial Park, localizado perto da famosa Bondi Beach.

O Centennial Park é um parque bem grande, com 189 hectares de área verde, com muitas árvores e animais. Por isso, ele é utilizado para corridas, caminhadas e piquenique.

É comum ver morcegos por lá, mas eles só comem frutas e flores e mais parecem raposas com asas. São os pteropus ou flying fox!

Prédios históricos

Queen Victoria Building

Quando você estiver caminhando pelo CBD, fique atento aos prédios antigos que surgirão pelo caminho.

Um dos mais bonitos é o Queen Victoria Building, construído em 1893. Atualmente, ele abriga várias lojas, muitas com preços altos, e a decoração interna é vintage e charmosa.

Contudo, na década de 1950 havia planos para o demolir, o que seria uma perda para a cidade.

Perto do Queen Victoria Building, fica o Town Hall, o prédio da prefeitura, uma construção realmente bonita e fotogênica, erguida entre 1869 e 1889.

30 Principais pontos turísticos de Sydney: O que fazer em Sydney?
Town Hall

Durante à noite, o Town Hall costuma receber iluminação especial, principalmente nas épocas festivas, como no Natal.

Nessa mesma região, você vai encontrar a Catedral de St. Andrew, uma bela igreja anglicana com estilo neogótico, construída entre 1837 e 1868.

A arquitetura externa e a decoração interna são muito bonitas, com vitrais, colunas decoradas e um teto alto. A Catedral de St. Andrew tem entrada gratuita.

Catedral de St. Andrew

Outra igreja neogótica que faz parte dos pontos turísticos de Sydney é a Catedral de Santa Maria, pertinho do Hyde Park e é gratuita.

A Catedral de Santa Maria é uma igreja católica. A atual igreja foi erguida na década de 1920, mas 80 anos antes já havia uma construção no local.

Uma curiosidade é que a parte pontiaguda das torres só foi finalizada em 2000!

30 Principais pontos turísticos de Sydney: O que fazer em Sydney?
Archibald Fountain com a Catedral de Santa Maria ao fundo

Pertinho do Hyde Park fica uma construção bastante antiga e importante na história de Sydney, o Hyde Park Barracks.

Construído em 1819, o Hyde Park Barracks recebeu milhares de condenados, que foram os primeiros colonizadores europeus da cidade.

Atualmente, o Hyde Park Barracks é um museu focado na história de Sydney, tendo um áudio-guia elogiado. O ingresso adulto custa 24 dólares.

Apesar de ter construções antigas, o Centro de Sydney é repleto de arranha-céus. Entre eles, destaca-se a Sydney Tower com 309 metros de altura.

É possível ver a cidade lá do alto, mas os ingressos são caros. De qualquer maneira, é um dos pontos turísticos de Sydney que os visitantes gostam.

Principais ruas do centro de Sydney

Pitt Street. Fonte: Flickr

Como você está percebendo, o que fazer em Sydney se concentra no centro. Há ruas importantes que você caminhará muitas vezes.

A principal delas, é George Street, que vai do The Rocks até áreas ao sul do centro. Em todo esse percurso ficam prédios importantes, como o Queen Victoria Building e o Town Hall.

Saiba que antigamente a George Street se chamava High Street e ela é a rua mais antiga do país.

Paralela a George Street fica a Pitt Street, a avenida de compras mais famosa. A Pitt Street está cheia de lojas de marcas.

Já a Crown Street é uma rua que começa no centro, mas que na sua porção localizada em Surry Hills possui lojas e restaurantes descolados, muitos deles em casas bonitas.

Saiba que Surry Hills tem um clima de bairro, mais relax.

A Oxford Street é outra rua conhecida e que já foi o centro da vida noturna. Atualmente, ela ainda conta com restaurantes econômicos e culinárias do mundo todo. Também é possível encontrar lojas e opções para jantar e sair à noite.

Melhores Museus em Sydney

30 Principais pontos turísticos de Sydney: O que fazer em Sydney?
Art Gallery of New South Wales

Uma cidade grande só poderia ter bons museus. A maioria deles é paga, mas há locais gratuitos e os museus são ótimos pontos turísticos de Sydney.

Nós visitamos a Art Gallery of New South Wales, que possui uma coleção abrangente, desde obras dos Povos Aborígines até europeias, passando pelas asiáticas.

Além disso, a Art Gallery of NSW é gratuita, com exceção de algumas exibições especiais, que requerem pagamento, mas são exposições de peso.

Já o Australian Museum é focado em história natural, sendo imperdível para crianças e fã de ciência.

Esse museu é bem grande, então, espere passar 2h por lá. Em 2022, o Australian Museum tem entrada franca.

Na seção sobre o Circular Quay, nós mencionamos o Museum of Contemporary Art Australia, dedicado à arte contemporânea e que conta com espaços gratuitos.

O Museum of Contemporary Art Australia é o prédio marrom

Um dos museus em Sydney mais elogiados é o Sydney Jewish Museum, com uma grande coleção sobre a cultura judaica e sobre o Holocausto.

Para quem se interessa por esses assuntos, esse museu é realmente imperdível. O ingresso adulto custa 15 dólares.

Já a White Rabbit Gallery é um local diferente e interessante, focado em arte contemporânea chinesa, recebendo elogios pela interativa e criatividade das obras.

Além disso, a White Rabbit Gallery tem entrada gratuita e possui uma casa de chá para completar o passeio.

Mais tradicional é o Museum of Applied Arts and Sciences, um museu de ciências dividido em quatros museus separados: Powerhouse Ultimo (perto da Chinatown e bastante procurado por famílias com crianças), Powerhouse Parramatta, Observatório de Sydney e o Museums Discovery Centre.

Melhores praias em Sydney

30 Principais pontos turísticos de Sydney: O que fazer em Sydney?
Coogee Beach, o início da nossa trilha até Bondi Beach

Para quem viaja nos meses quentes, é um bom passeio ir às praias de Sydney e há praias que não ficam distantes do centro, basta usar o transporte público.

As duas praias mais famosas são: Bondi Beach e Manly Beach. Nós sugerimos visitar as duas, porque são dois ótimos pontos turísticos de Sydney.

Além do mar, a maior atração de Bondi Beach é a trilha até Coogee Beach, percorrida tanto por turistas quanto por residentes.

Você pode parar e nadar nas praias intermediárias, até mesmo em uma piscina à beira-mar. O caminho entre Bondi e Coogee é longo, em torno de seis quilômetros, porém é fácil e cheio de paisagens para fotografar.

Contudo, Manly Beach é a praia mais conhecida, porém distante do centro da cidade, sendo um bairro com vida autônoma.

Dá para chegar em Manly de barco, apenas 30 minutos do Circular Quay.

Nesse passeio de barco você terá a oportunidade de curtir uma vista belíssima da Baía de Sydney, com destaque para a Opera House e a Harbour Bridge.

Os pontos positivos de Manly são a boa extensão da faixa de areia e vibe do lugar, com mais cara de bairro praieiro.

Para quem tem tempo, há o Manly Scenic Walkway com vistas diferenciadas, mas são mais de 3h30min. de caminhada.

Outro lugar com trilhas e paisagens fotogênicas é o Sydney Harbour National Park.

Mas é claro que você pode ir para Manly Beach para aproveitar a praia e relaxar nos cafés e restaurantes, além de comprar nas diversas lojas do bairro.

Taronga Zoo

Fonte: Wikimedia

Para quem busca um zoológico grande e elogiado, o Taronga Zoo é uma boa opção, sendo muito procurado por famílias com crianças. Ele é um dos pontos turísticos de Sydney mais procurados.

No Taronga Zoo há mais de 350 espécies de animais, a maioria ameaçada de extinção. Há animais de diversos tipos, desde leões até bichos australianos.

Por ser tão grande, é comum serem gastas muitas horas por lá, sendo um passeio recomendado para quem tem tempo.

Se você quer conhecer apenas animais australianos, em uma visita rápida, o Taronga Zoo não é recomendado. Afinal, esse zoológico é gigantesco e o ingresso custa no mínimo 44,10 dólares australianos (compra online).

Para chegar ao Taronga Zoo, pode-se ir de carro, porém o mais legal é fazer um passeio de barco. É claro que os barcos saem do Circular Quay.

Saiba que há passeios turísticos de barco para quem deseja ir além dos barcos do transporte público.

Cockatoo Island

Fonte: Wikimedia

A Cockatoo Island ou Ilha Cacatua é a maior ilha localizada no meio do porto natural de Sydney e um lugar histórico na Austrália.

Ela serviu como prisão no início da história europeia da cidade e, depois, como cais por mais de 100 anos.

A Cockatoo Island é Patrimônio Mundial pela UNESCO por ser uma evidência do transporte dos presos da Inglaterra para a Austrália.

Atualmente, há cafés por lá e arquitetura antiga. A ilha é bastante visitada no Réveillon, quando dá para acampar e aproveitar os fogos a partir de um ponto privilegiado.

Saiba que a entrada para a Cockatoo Island é gratuita, você só precisa pagar o ferry. Há barcos que saem do Circular Quay e de Barangaroo, perto do Darling Harbour.

Mapa turístico de Sydney

Confira no mapa a localização dos principais pontos turísticos de Sydney mencionados neste artigo.

Basta clicar no “botão com seta”, na barra superior, para acessar a legenda do mapa.

Passeios a partir de Sydney

30 Principais pontos turísticos de Sydney: O que fazer em Sydney?
Blue Mountains. Fonte: Wikimedia

Como há muito o que fazer em Sydney, é difícil ter tempo sobrando para realizar passeios de um dia.

De qualquer maneira, vamos apresentar algumas opções de lugares para visitar a partir de Sydney.

Um local próximo ao centro, localizado na cidade, é o bairro de Vaucluse. Esse bairro conta com atrações históricas, pequenas praias em enseadas tranquilas e trilhas.

A Vaucluse House é um dos destaques da região, uma mansão do século XIX que conserva um belo mobiliário antigo e jardins originais. Uma raridade na cidade.

Nos dias de calor, visitar o Nielsen Park é uma ótima pedida, porque há trilhas, paisagens bonitas e uma praia com mar claro e calmo.

Dá para continuar o passeio no bairro de Watsons Bay, na ponta da península, que tem como destaque o parque South Head, que conta com um farol fotogênico, ainda mais no pôr do sol.

Mais distantes do centro são os seguintes passeios em Sydney:

  • Blue Mountains: é um conjunto de montanhas, vales e matas, que tem ao seu fundo uma coloração azul, devido ao óleo de eucalipto expelido pela mata. Há diversas trilhas, cachoeiras e muitas formações rochosas, sendo as “Três Irmãs” o cartão-postal. Saiba que dá para chegar às Blue Mountains de trem ou ônibus.
  • Palm Beach: no extremo norte de Sydney, fica a belíssima região de Palm Beach, com praias para surfe e outras para nadar. O legal é que há estrutura na região e praias para diferentes tipos de viajantes. O farol de Palm Beach confere um charme extra à região.
  • Jervis Bay: é um dos passeios a partir de Sydney para quem gosta de praia. Há muita areia branca e oportunidades para fazer snorkeling. Existem muitas praias por lá, assim como parques e áreas de preservação.
  • Hunter Valley: 2h de distância separam Sydney da região do Hunter Valley, a primeira produtora de vinho na Austrália. Lá há centenas de vinícolas que produzem diversos tipos de vinhos, como Pinot Noir, Shiraz, Muscat e Cabernet Sauvignon.

O que fazer em Sydney à noite?

Newtown. Fonte: Wikimedia

Por ser uma cidade grande, com muitos bairros diferentes e pessoas de todos os lugares do mundo, Sydney tem ótima vida noturna.

Há vários lugares para visitar em Sydney à noite, começando pelo Circular Quay, uma região com belas vistas para Harbour Bridge e a Opera House, que ficam muito bonitas à noite por causa da iluminação.

Outra região tradicional do centro de Sydney é o Darling Harbour. O passeio noturno por lá é mais agradável nas noites quentes e a iluminação faz toda a diferença.

Há também bares, restaurantes e entretenimento variado no Darling Harbour. A roda gigante localizada no porto é bastante procurada.

Perto do Darling Harbour fica o Observatório de Sydney, que oferece tour noturno, mas que só vale a pena ser feito nas noites com boas condições meteorológicas.

Outro tour noturno acontece na Art Gallery of New South Wales no projeto especial chamado “Art After Hours”, que costuma ocorrer às quartas-feiras e é gratuito.

O que fazer em Sydney à noite pode ser ir ao cinema, no caso um cinema ao ar livre com vistas para a Opera House e a Harbour Bridge, o Westpac OpenAir Sydney.

Os filmes em exibição são os tradicionais que se encontram em cartaz nos cinemas fechados.

Para quem busca o bairro boêmio mais famoso, vale a pena ir a Newtown, principalmente na King Street, onde estão concentrados os bares, restaurantes e lojas.

Saiba que Newton é conhecido como um distrito eclético, colorido e alternativo, com pessoas de todas as tribos.

Roteiros de viagem a Sydney de 1 a 5 dias inteiros

30 Principais pontos turísticos de Sydney: O que fazer em Sydney?

O que fazer em Sydney em 1 dia?

Ao longo deste artigo, foi possível perceber que Sydney não é uma cidade para passar apenas 1 dia inteiro. Ela demanda mais tempo! Há muitos pontos turísticos em Sydney!

Mas caso você tenha apenas 1 dia, nossa recomendação é focar no Circular Quay, The Rocks e no Jardim Botânico durante o dia, terminando a tarde na última atração, por causa do pôr do sol.

À noite, vale a pena conhecer o Darling Harbour, que fica bem iluminado.

Com apenas 1 dia em Sydney, não recomendamos passeios em museus ou lugares fechados que tomem muito tempo, a não ser que você esteja na cidade por um museu específico, por exemplo.

O que fazer em Sydney em 2 ou 3 dias?

O roteiro de viagem a Sydney de 2 dias pode incluir visitas nos museus, só não exagere na quantidade de atrações fechadas.

Com 2 dias inteiros, será possível caminhar pela Harbour Bridge, ir a alguma atração fechada no Darling Harbour, visitar com calma o Jardim Botânico e fotografar os principais monumentos do CBD e de The Rocks.

Quando se tem pouco tempo, é essencial aproveitar as noites, ainda mais em uma cidade segura.

Para famílias, o Darling Harbour é um bom local a visitar. Já os jovens, ou quem busca vida noturna, podem ir ao bairro de Newtown.

O que fazer em Sydney em 3 dias inteiros pode variar bastante, desde acrescentar mais museus e galerias, assim como ir à praia.

Manly Beach é um lugar para passar o dia todo e tem muitas atrações, trilhas e movimento. Já Bondi Beach pode ser conhecida tendo apenas metade de um dia.

O que fazer em Sydney em 4 ou 5 dias?

Se você estiver viajando no verão ou em um mês quente, o roteiro de viagem a Sydney de 4 dias pode incluir tanto Manly quanto Bondi. E vai valer a pena visitar as duas.

Caso contrário, saiba que com 4 dias dá para pôr o Taronga Zoo entre os lugares a visitar em Sydney, dependendo das suas prioridades.

Já o que fazer em Sydney em 5 dias pode incluir mais passeios para fora do centro, com os sugeridos na seção anterior.

Além disso, com 5 dias inteiros você poderá conhecer as atrações com calma e entrar em várias delas.

Este foi nosso artigo sobre o que fazer em Sydney! Esperamos que as dicas tenham te ajudado a planejar suas férias!

Leia também nosso post completão sobre os hotéis em Sydney que valem a pena!

Boa viagem!

Comparador de seguro viagem Seletor de hotéis

Teste o seletor de hotéis do Guia!

PLANEJAMENTO DE VIAGEM

Reserva de hotéis

RESERVA DE HOTÉIS

Utilize o nosso link do Booking para conseguir as melhores ofertas de hotéis, pousadas e albergues.

O Booking oferece muitas vantagens: preços baixos, cancelamento gratuito de reservas, não é cobrada taxa de reserva e geralmente o pagamento é realizado somente na hora do check-in ou do check-out, na acomodação.

Melhor localização

CHECAR LOCALIZAÇÃO

Encontrou um hotel, mas não tem certeza se ele é bem localizado? Tire a dúvida com esta ferramenta gratuita. Ela analisará a localização, de acordo com uma metodologia específica, e atribuirá uma nota.

Vale dizer que a melhor área possível para se hospedar é aquela área agradável, segura, com acesso ao transporte público, restaurantes e próxima aos principais pontos turísticos.

Melhores hotéis

SELETOR DE HOTÉIS

O Seletor de Hotéis é uma ferramenta online, totalmente gratuita, que seleciona os hotéis, hostels, apartamentos, pousadas e hotéis-fazenda mais adequados ao perfil do viajante. Por meio de um método matemático, o Seletor de Hotéis descobre os hotéis perfeitos para você em qualquer cidade do mundo.

A única coisa que o viajante deve fazer é elencar (de 1 a 5) suas prioridades em relação às características dos hotéis. Qual é a ordem de importância das características do hotel para o viajante? Por exemplo: melhor localização, menor preço, maior qualidade, mais reservado e tamanho do hotel.

Reserva de carros

ALUGUEL DE CARROS

O Rentcars é um comparador de preços para encontrar a melhor tarifa no aluguel de carros em mais de 140 países.

Há várias vantagens em utilizar o serviço: não há cobrança de IOF, você pode realizar parcelamento, são muitas locadoras comparadas e não há cobrança de taxa para emissão da sua reserva.

Além disso, por padrão estão inclusas nas diárias Rentcars: quilometragem livre, proteção básica e as taxas administrativas da locadora.

Melhores seguros viagem

SEGURO VIAGEM

Tá em dúvida sobre qual seguro viagem comprar? O SegurosPromo é um comparador de seguros viagem que te ajuda a encontrar os melhores preços das principais seguradoras.

Utilize o nosso link para conseguir os preços mais baixos, bem como o cupom de desconto NOMADEDIGITAL5 para ganhar 5% de desconto.

Podcast de viagem

GUIA DE VIAGEM

O Papo Viagem Podcast é um guia de viagem em áudio gratuito sobre vários destinos que conhecemos.

Nós contamos a nossa experiência nas cidades e passamos dicas sobre onde se hospedar, melhor época para viajar, atrações e muito mais.

Loja do viajante

LOJA DO VIAJANTE

Sabe quando você utiliza um check-list de viagem e descobre que faltam alguns itens para a sua bagagem?

Selecionamos produtos importantes que nós utilizamos e recomendamos você levar na sua viagem. Eles estão apresentados na Loja do Viajante

Sobre o autor

Internacionalista, jornalista e viajante apaixonada por cultura e história, todos os dias eu consigo unir minhas paixões escrevendo no Guia do Nômade Digital. Acredito que ler e se informar transformam as férias em uma experiência inesquecível. Já escrevi um guia de viagem sobre a Cidade do México e apresentei mais de 80 episódios do Papo Viagem Podcast.

1 Comentário

  • Rodrigo
    14 de janeiro de 2018 às 7:50 pm

    Nossa… quantas dicas boas. Parabéns! Muito obrigado pela ajuda. Este blog realmente vem me ajudando bastante. Grande abraço

    Responder

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido.