Menu
Europa

O que Fazer em Roma, Itália? +29 Pontos Turísticos de Roma

Atualizado em: 18 de novembro de 2020

Roma é uma grande metrópole mundial, que guarda tesouros históricos inigualáveis. Em uma caminhada você encontrará igrejas barrocas perfeitas e ruínas com mais de dois mil anos, assim como uma multidão de viajantes. Sem dúvida, há muito o que fazer em Roma.

Neste post, vamos mostrar um pouquinho de Roma nos mais de 29 principais pontos turísticos para visitar.

É claro que uma viagem a Roma costuma incluir o Vaticano. Leia depois nosso artigo específico sobre o que fazer no Vaticano e dedique entre meio a um dia inteiro para o menor país do mundo.

Recomendamos que você leia também nossas dicas de bairros para se hospedar em Roma. Afinal, a cidade é grande e super movimentada e a decisão sobre onde ficar interfere na experiência.

No índice abaixo, você confere como está organizado este artigo.

Nós também temos um post específico sobre o que fazer em Roma em dias de chuva, com dicas para visitar locais que não precisam de ingresso antecipado e até opções de graça.

O que fazer em Roma? Pontos turísticos de Roma

  • Basílicas Papais em Roma;
  • Panteão;
  • Coliseu;
  • Fórum Romano e Monte Palatino;
  • Famosos monumentos e piazzas de Roma;
  • O que fazer em Trastevere;
  • Galleria Borghese e Jardins da Villa Borghese;
  • Castelo Sant’Angelo;
  • Palácio e Galeria Colonna;
  • Mais igrejas em Roma para visitar;
  • Museu Nacional Romano;
  • Galeria Doria Pamphilj;
  • Museus Capitolinos.

Basílicas Papais em Roma – Santa Maria Maggiore, San Paolo Fuori le Mura e San Giovanni in Laterano

O que fazer em Roma?
Basílica de Santa Maria Maggiore

As Basílicas Papais são importantes pontos turísticos de Roma, porque são locais exuberantes, cheios de pinturas e decoração detalhista. Há quatro basílicas desse tipo que você pode visitar:

  • Basílica de Santa Maria Maggiore;
  • Basílica de San Paolo Fuori le Mura;
  • Basílica de San Giovanni in Laterano;
  • Basílica de São Pedro (no Vaticano).

Todas as Basílicas Papais em Roma tem entrada gratuita.

A Basílica de Santa Maria Maggiore é uma das que mais atrai os turistas, atrás apenas da Basílica de São Pedro.

A Basílica de Santa Maria Maggiore data do século IV, tendo sido erguida em homenagem à Virgem Maria.

Dizem que o local de construção da Basílica foi escolhido pela Virgem em um sonho do Papa Libério, sendo a primeira igreja mariana do mundo. Ou seja, para o Catolicismo essa construção é especial.

Um dos principais destaques é o teto dourado e muitas obras de arte. Em uma das reformas, a Basílica recebeu as decorações em ouro. Já os mosaicos bizantinos são mais antigos, assim como a estrutura, que continua a mesma de séculos atrás.

Basílica de San Giovanni in Laterano
Basílica de San Giovanni in Laterano

A Basílica de San Giovanni in Laterano é famosa por ser a Catedral do Bispo de Roma, também conhecido como o Papa. Antes da existência do Vaticano, os Papas realizavam seus afazeres e eram sepultados nessa Basílica.

Um grande motivo para você ir à Basílica de San Giovanni in Laterano é que ela é muito bonita. Vale ter atenção ao teto, uma verdadeira obra de arte, assim como ao Trono do Papa.

Para quem gosta de atrações fora da rota turística convencional, visitar a Basílica de San Paolo Fuori le Mura é um dos destaques sobre o que fazer em Roma.

O que fazer em Roma?
Basílica de San Paolo Fuori le Mura. Fonte: Wikimedia

A Basílica de San Paolo Fuori le Mura (Basílica de São Paulo Extramuros) fica fora do Centro Histórico, por isso não é tão visitada quanto merece. Porém, é acessível usando o metrô.

Ela se destaca como uma das igrejas mais bonitas de Roma, com a fachada e o interior contendo muitos mosaicos. O claustro também é belíssimo.

Segundo a tradição, lá está o sepulcro do Apóstolo Paulo, sendo que a primeira igreja construída foi no século IV a mando do Imperador Constantino I.

Caso você tenha a intenção de fazer uma viagem religiosa a Roma, há um ótimo tour pela Roma cristã e pelas catacumbas com guia em Português ofertado no Civitatis (site de tours e passeios mundo afora).

Panteão

Panteão

O Panteão é um dos pontos turísticos de Roma mais visitados. Ele está sempre lotado, afinal, a entrada é gratuita e o Panteão é uma magnifica obra de engenharia dos romanos.

Saiba que o Panteão é a construção da Roma Antiga mais bem preservada.

Construído em 120 d.C, na época do Imperador Adriano, o Panteão era um templo para “todos os deuses” (esse é o significado da palavra Panteão), mas foi convertido em igreja.

Graças à conversão forçada, a construção sobreviveu à Idade Média e recebeu manutenção ao longo dos séculos.

No interior do Panteão estão os túmulos de vários reis italianos, além da enorme cúpula e do “olho de Panteão”, que traz luz ao local. O exterior também é bastante imponente, com colunas imensas.

É realmente inacreditável uma construção tão grande ter sobrevivido por milênios.

Caso você queira conhecer a história do Panteão de Roma mais a fundo, no site oficial há tanto áudio-guia (7 €) quanto tours guiados (20 €).

Mas lembre-se de que a entrada é gratuita e o Panteão abre todos os dias, com raras exceções.

Coliseu

O que fazer em Roma?

Quando se fala sobre o que fazer em Roma, logo vem à mente visitar o Coliseu. A experiência de visitar um dos grandes símbolos da cidade é realmente incrível.

O Coliseu foi inaugurado no ano 80 d.C, sendo uma obra do Imperador Vespasiano para agradar a população, que já vinha descontente da época do Imperador Nero.

O filho de Vespasiano, Tito, foi o responsável pela finalização do enorme anfiteatro com capacidade para mais de 50 mil pessoas.

O que vemos hoje no Coliseu é apenas uma sombra do que já foi essa grande arena dedicada às lutas dos gladiadores, muitas vezes lutas contra animais selvagens, mostrando a crueldade tão presente naqueles tempos.

O Coliseu teve sua estrutura abalada por terremotos e muitas de suas pedras foram usadas em igrejas da cidade.

A visita ao Coliseu é sempre muito procurada, mas dentro do monumento o cenário não muda muito, porém é bastante impressionante pelo tamanho e pelos níveis inferiores.

Caso você decida fazer a visita livre, sem guia, vale a pena se debruçar um pouco mais sobre a história do local.

Nós fizemos a visita livre e compramos o ingresso na hora, porém fomos à bilheteria do Fórum Romano para não pegar fila na bilheteria do Coliseu. O ingresso do Coliseu inclui o Fórum Romano e o Palatino, por isso o compramos na bilheteria menos lotada.

Além disso, nós pegamos um dia nublado e com chuvisco, o que fez esvaziar o Coliseu e, por isso, tivemos uma visita tranquila.

Porém, para se precaver dos imprevistos, vale a pena comprar o ingresso com antecedência pelo site oficial. O ingresso básico custa 16 € (+ 2 € de taxa online), mas há outros tipos mais caros.

Há também tours guiados para o Coliseu que já incluem a entrada. Nós recomendamos o site Civitatis, que é nosso parceiro, e tem tours em português (e inglês) muito elogiados:

Fórum Romano e Monte Palatino

Fórum Romano visto a partir do Monte Palatino

O Fórum Romano era o coração de Roma, onde os poderes político, comercial e religioso se encontravam em várias instituições diferentes.

Nos dias de hoje, é preciso ter um pouco de imaginação, porque a maioria das construções foi destruída, principalmente para usar as pedras para erguer igrejas.

Para te ajudar a entender um pouco melhor os monumentos do Fórum Romano, nós fizemos um post bem completo sobre o Fórum Romano.

A visita ao Fórum Romano continua pela colina Palatino ou Monte Palatino, que segundo a lenda de fundação de Roma é o local onde a cidade foi fundada.

Verdadeiramente, sabe-se que o Palatino foi utilizado como moradia da aristocracia, assim como dos próprios imperadores.

O Palatino também exige um pouco de imaginação para reconstruir na mente os monumentos. Já adianto que do Palatino se tem vistas belíssimas de Roma, inclusive do Coliseu. Saiba mais sobre o Palatino em Roma!

Famosos monumentos e piazzas de Roma

O que fazer em Roma?
Monumento a Vittorio Emanuele II

Roma é cheia de piazzas e monumentos icônicos, que rendem ótimos roteiros a pé e muitas fotos. É claro que vários deles já foram retratados em filmes igualmente marcantes.

Um dos monumentos imperdíveis é o Monumento a Vittorio Emanuele II, erguido em 1911 em homenagem ao primeiro rei da Itália unificada, que faleceu no final do século XIX.

É lá que se encontra o túmulo do soldado desconhecido, morto na I Guerra Mundial, e que representa todos os soldados italianos mortos durante as guerras.

A grandiosidade do Monumento a Vittorio Emanuele II faz com que ele não passe despercebido. Por ser alto, também possui vistas que valem muito a pena e ainda é de graça.

Esse monumento fica na Piazza Venezia, bem próximo da Piazza del Campidoglio, um local projetado por Michelangelo e que também tem ótimos panoramas, inclusive para o Fórum Romano.

Piazza Navona
Piazza Navona

Ao lado do Monumento a Vittorio Emanuele II há diversas ruínas que podem ser observadas e fotografadas gratuitamente, são o Mercati di Traiano (Mercado de Trajano), hoje parte do Museu dei Fori Imperiali.

Outra importante praça é a Piazza Navona, uma das mais bonitas para fotografar e sempre muito visitada.

Lá fica o barroco Palazzo Pamphilj, hoje sede do consulado e embaixada do Brasil, e ao seu lado a Igreja Sant’Agnese in Agone, que também é barroca.

As fontes se destacam mais ainda na Piazza Navona, como a Fontana dei Quattro Fiumi de Bernini, que possui um obelisco egípcio no centro. A Fontana di Nettuno é muito fotogênica, assim como a Fontana del Moro.

Perto da Piazza Navona fica a Igreja de San Luigi dei Francesi, uma preciosidade com pinturas de Caravaggio e é de graça!

O que fazer em Roma?
Fontana di Trevi. Fonte: Wikimedia

Por falar em fonte, não podemos deixar de mencionar a Fontana di Trevi no roteiro sobre o que fazer em Roma.

Essa fonte fica escondidinha no Centro Histórico, mas os turistas conseguem encontrá-la para deixar suas moedas com o intuito de voltar a Roma.

A Fontana di Trevi ficou conhecida e se tornou tão turística depois do filme La Dolce Vitta (1960), quando Anita Ekberg se banhou na fonte ao olhar do ícone do cinema italiano, Marcello Mastroiani.

Vale avisar que a Fontana de Trevi fica abarrotada de turistas, até porque o local onde está localizada é bem pequeno.

Piazza di Spagna
Piazza di Spagna

Outro lugar que costuma ficar cheio é a Piazza di Spagna, com sua escadaria famosa e no topo a Igreja Trinità dei Monti. Na praça fica outra obra de Bernini, a Fontana della Barcaccia, que é pequena e mais simples.

A partir da escadaria da Piazza di Spagna você poderá apreciar vistas lindas da região, que conta com muitas construções onde estão lojas de grifes de luxo.

Procure também pela Via Margutta, a rua é um encanto com muitos pintores expondo seus quadros na rua ou em galerias.

O que fazer em Roma?
Piazza del Popolo

Outra praça a visitar é a Piazza del Popolo, uma ampla praça com muitas atrações sobre o que fazer em Roma.

Primeiramente, há duas igrejas idênticas, além do obelisco romano de mais de três mil anos de idade.

Perto da porta de saída da Piazza, há a Igreja de Santa Maria del Popolo, com afrescos de Caravaggio e com uma capela e cúpula desenhadas por Rafael (Cappella Chigi).

Ufa! Há muitos monumentos e piazzas para colocar no roteiro por Roma. Você pode visitá-los por conta própria, como nós fizemos, ou participar dos tours mostrados abaixo. Inclusive há tours nos quais você só dá uma gorjeta ao guia.

O que fazer em Trastevere, Roma?

O que fazer em Trastevere, Roma?
Fonte: Wikimedia

Trastevere é um dos bairros mais tradicionais de Roma e é fácil de visitar, porque fica após o Rio Tibre. Dá para chegar lá a pé ou com transporte público facilmente.

Para quem gosta de tirar fotos de ruas estreitas charmosas, com várias construções amareladas ou alaranjadas, Trastevere é um prato cheio.

Atualmente, esse bairro é uma das principais atrações turísticas de Roma, inclusive para curtir à noite.

Vale a pena dedicar pelo menos uma tarde e o período da noite para turistar pelo bairro e curtir suas diferentes facetas.

Durante a tarde, você pode visitar os locais históricos, fotografar muitas ruas e piazzas e curtir as vistas do Colle del Gianicolo (parque).

O monumento histórico mais espetacular do bairro é a Basílica de Santa Maria in Trastevere, que tem uma bela piazza a sua frente.

A história da Basílica de Santa Maria in Trastevere é muito antiga, tendo sua planta básica erguida no século IV. Já os mosaicos belíssimos datam do século XIII. Note também o teto absurdamente rebuscado.

Outra igreja a visitar é a Basílica de Santa Cecilia in Trastevere, que também é muito antiga, datando do século V.

Ela foi erguida acima da casa de Santa Cecília, uma mártir. Os destaques ficam por conta dos afrescos, da cripta muito antiga e da escultura de Santa Cecília.

Já a Igreja de San Francesco a Ripa não é tão famosa, mas guarda uma escultura singular, o êxtase da Beata Ludovica Albertoni de Bernini. O restante da decoração dessa igreja tem influência barroca.

Quem tem mais tempo pode até visitar a Villa Farnesina, uma construção do século XVI repleta de afrescos e obras de arte decorativas.

Além dessas atrações, vale a pena curtir à noite em Trastevere porque lá há ótimos bares e restaurantes com comida italiana para vários bolsos. Assim, você fará uma visita super completa, aproveitando a história, as paisagens e a boemia romana.

Acreditamos que é super tranquilo passear pela Trastevere de maneira independente, mas há bons tours guiados, como: visita guiada por Trastevere e pelo bairro judeu; e o tour gastronômico pelo bairro Trastevere.

Galleria Borghese e Jardins da Villa Borghese

O que fazer em Roma?
Fonte: Wikimedia

Depois de muito caminhar por Roma, enfrentar uma multidão na Piazza di Spagna e del Popolo, a melhor opção é relaxar na Villa Borghese.

A Villa Borghese é uma imensa área verde, com um belíssimo lago, áreas para andar de bicicleta ou simplesmente descansar.

No interior da Vila Borghese, há a Galleria Borghese, com uma coleção de esculturas riquíssima, além da pinacoteca.

Saiba que a Galleria Borghese é o principal local em Roma para ver pinturas e esculturas dos grandes mestres italianos, principalmente do Renascimento. Há esculturas de Bernini, diversas pinturas de Caravaggio e de artistas de Florença.

O local é pequeno, mas a preciosidade da coleção é gigantesca. A Galleria Borghese conta também com uma decoração que encanta, fruto da riqueza dessa família.

Agora que você já sabe da preciosidade que é a Galleria Borghese, é essencial reservar o ingresso com antecedência, porque os horários são marcados. Afinal, o local é pequeno.

Para comprar os ingressos para a Galleria Borghese com antecedência, acesse o site oficial. Espere pagar pelo menos 17 € para adultos.

Outra opção é participar da visita guiada. Mesmo assim, é preciso adquirir esse tour no site da Civitatis com antecedência.

Castelo Sant’Angelo

Castelo Sant’Angelo

O Castelo Sant’Angelo é uma construção muito antiga, que foi pensada para ser o mausoléu do Imperador Adriano no século II d.C.

Contudo, passou por muitas mudanças e, por isso, chegou aos nossos dias. O local foi usado pelos Papas e também serviu como fortaleza militar. Assim, você verá salas suntuosas e bastiões (baluartes) para a proteção de Roma.

Atualmente, o Castelo se converteu em um museu, conhecido como Museu Nacional do Castelo Sant’Angelo, que expõe pinturas, cerâmicas e esculturas, além do mausoléu do imperador.

Além disso, por estar estrategicamente posicionado entre o Vaticano e o Centro de Roma, de lá você terá vistas realmente sensacionais.

Então, visite o Castelo Sant’Angelo em um dia de sol, para aproveitar ainda mais as belas paisagens e tirar fotos muito melhores.

Para quem deseja fazer uma visita mais completa ao Castelo Sant’Angelo, saiba que há um excelente tour guiado oferecido pelo Civitatis. O ingresso adulto custa 16 € e pode ser comprado antecipadamente no site oficial.

Palácio e Galeria Colonna

O que fazer em Roma?
Fonte: Wikimedia

Entre nossas sugestões sobre o que fazer em Roma, vamos indicar um local menos conhecido do grande público, porém super rico em arte e repleto de salas exuberantes, com pinturas, esculturas e detalhes decorativos do chão ao teto. É o Palácio Colonna.

O Palácio Colonna é um complexo de construções iniciadas no século XIV pela família Colonna, que ainda reside lá, sendo uma das famílias mais importantes de Roma.

A coleção começou a ser reunida a partir do século XVII, tendo muitas pinturas belíssimas e grande quantidade de salas decoradas, que hoje integram a Galeria Colonna.

Os Apartamentos da Princesa Isabel (Isabelle) são a cereja do bolo da visita, de tão suntuosos que são.

Quem visita o Palácio Colonna recebe informações sobre todas as salas e tem atendimento impecável, afinal, é um local que controla muito bem a quantidade de visitantes e, por isso, consegue dar atenção a todos.

Vale a pena visitar o Palácio Colonna quando já se conhece Roma e seus museus e galerias mais famosos.

Para visitar o Palácio Colonna e sua galeria é preciso planejamento e orçamento flexível, afinal, só está aberto ao público aos sábados das 9h às 13h15min.

O ingresso para todo o palácio, galeria e apartamentos (incluindo jardins) custa 30 € e pode ser adquirido com antecedência no site oficial. Mais informações e fotos no site oficial da Galeria Colonna.

Mais igrejas em Roma para visitar

Igreja de Santa Maria del Popolo

Nós temos um post específico sobre as 20 igrejas de Roma para incluir no seu roteiro de viagem sobre o que fazer em Roma.

De qualquer modo, vale a pena destacar que além das Basílicas Papais, Roma é repleta de preciosidades, principalmente igrejas barrocas. Há também igrejas muito antigas.

Saiba que há até um tour gratuito pelas igrejas barrocas de Roma oferecido no Civitatis, mas lembre-se de que no final do tour é preciso dar uma gorjeta. Então, não é de graça de verdade, mas é barato e bastante elogiado.

Algumas igrejas em Roma imperdíveis são:

  • Basílica de Santa Maria degli Angeli e dei Martiri, projetada por Michelangelo;
  • Igreja de Santa Maria del Popolo, com várias pinturas de Caravaggio;
  • Igreja de San Luigi dei Francesi, com muitas decorações douradas e pinturas de Caravaggio;
  • Basílica de San Pietro in Vincoli, famosa pela grandiosa escultura Moisés de Bernini;
  • Basílica de Santa Maria della Vittoria, ricamente decorada e possui a escultura de Bernini “Êxtase de Santa Tereza”;
  • Igreja de Sant’Ignazio di Loyola, uma das igrejas barrocas mais exuberantes. A pintura do teto é surreal;
  • Basílica de San Clemente, famosa pelas estruturas subterrâneas muito antigas e pelos mosaicos.

Museu Nacional Romano

Fonte: Wikimedia

O Museu Nacional Romano é mais do que um museu, é um complexo de museus arqueológicos localizado em prédios distintos, mas que tem por base a arte antiga, esculturas gregas e ruínas romanas, além de moedas e mosaicos milenares.

O Museu Nacional Romano é constituído pelo Palazzo Massimo (coleção importante de arte clássica), Palazzo Altemps (esculturas romanas e gregas), Cripta Balbi e as Termas de Diocleciano (o mais importante complexo de termas da Roma Antiga).

Portanto, esse complexo de museus trata da arqueologia de Roma, um tema praticamente inesgotável.

Saiba que o ingresso adulto custa 12 € e dá direito a visitar os quatro museus durante 3 dias. Sem você tem pouco tempo, dê preferência ao Palazzo Massimo e ao Palazzo Altemps que têm as coleções mais imperdíveis.

Por não ser tão procurado quanto as galerias privadas, dá para comprar o ingresso para o Museu Nacional Romano na bilheteria dos 4 museus.

Galeria Doria Pamphilj

Galeria Doria Pamphilj
Fonte: Wikimedia

Uma visita diferente sobre o que fazer em Roma é ir à Galeria Doria Pamphilj, um palácio ricamente decorado, chamado por muito Versailles em miniatura. 

Além da arte decorativa, é possível ver várias pinturas de artistas famosos compradas pela Família Doria Pamphilj ao longo dos séculos. Essa galeria é privada, ainda pertence à mesma família, e nunca está lotada.

O ingresso adulto custa 14 euros, mas já inclui um ótimo áudio-guia. Para mais informações, acesse o site oficial da Galeria Doria Pamphilj, onde você pode comprar o ingresso com antecedência.

Museus Capitolinos e outros museus fora do roteiro tradicional

Museus Capitolinos e outros museus fora do roteiro tradicional
Museus Capitolinos na Piazza del Campidoglio

Os Museus Capitolinos formam o museu público mais antigo do mundo e um dos principais pontos turísticos para conhecer a Roma Antiga. Eles estão situados na Piazza del Campidoglio, no coração de Roma.

O Palazzo dei Conservatori guarda os principais objetos dos Museus Capitolinos, como esculturas milenares e quadros de grandes pintores italianos. Aliás, o início da visita se dá por esse palácio, que também é o ponto alto do passeio.

Há uma pinacoteca com autores famosos, como Caravaggio e Tintoretto, além de esculturas, como a icônica Loba Capitolina.

A variedade de obras expostas é o grande diferente desses museus, sendo muito adequado para quem tem pouco tempo em Roma e quer conhecer um museu completo.

Já o Palazzo Nuovo é mais dedicado às esculturas. Os Museus Capitolinos também propiciam uma das vistas mais bonitas de Roma, no café localizado no terraço. Há opções de tours guiados aos Museus Capitolinos e arredores.

Normalmente, não é preciso comprar o ingresso com antecedência, mas há essa possibilidade no site oficial dos Museus Capitolinos por 15 €.

Saiba que pagando apenas 2 € a mais no ingresso você pode visitar o Museu Centrale Montemartini, que abriga esculturas, mosaicos e afrescos antigos em uma central termoelétrica desativada.

Sem dúvida, com pouco tempo, é difícil colocar o Museu Centrale Montemartini no roteiro sobre o que fazer em Roma.

Caso você seja um entusiástico de história antiga, em Roma está localizado o melhor museu dedicado aos Etruscos, povo que vivia na região antes dos Romanos e ainda hoje com muitos mistérios.

O Museu Nacional Etrusco di Villa Giulia é bastante elogiado pela grande coleção, ótimas explicações em inglês e equipe simpática. Além de estar completamente fora da rota dos turistas.

Mapa de Roma com pontos turísticos

Confira no mapa a localização de todos os pontos turísticos de Roma que mencionamos ao longo do artigo.

Basta clicar no “botão com seta” para acessar a legenda do mapa.

Roteiros de viagem a Roma: 1 a 5 dias inteiros

O que fazer em Roma em 1 dia?

Sem dúvida, é impossível o roteiro de 1 dia em Roma não ser super corrido. Há quem acredite que vale a pena entrar no Coliseu mesmo tendo pouco tempo.

Acho mais proveitoso caminhar e fotografar os principais monumentos e piazzas, entrando rapidamente apenas em algumas igrejas pelo caminho.

Tenha certeza que seu dia passará voando se você fizer apenas caminhadas por Roma.

Para terminar o dia, vale a pena ir até Trastevere e conhecer o bairro enquanto se desloca até um bom restaurante. Assim, você aproveita a noite em um dos bairros mais charmosos da cidade.

O que fazer em Roma em 2 dias?

No roteiro de viagem de 2 dias a Roma é essencial elencar suas prioridades, que variam muito de acordo com cada pessoa.

De qualquer maneira, é fundamental ter os tickets dos museus, galerias ou monumentos comprados com antecedência para não perder tempo nas filas.

Não recomendamos mais do que um museu ou galeria por dia, caso contrário, seu roteiro ficará cansativo e você verá pouco Roma ao ar livre.

O Coliseu e a Galleria Borghese são dois locais que fazem o roteiro de 2 dias ser super especial.

O que fazer em Roma em 3 dias?

No roteiro de 3 dias em Roma, você pode incluir o Vaticano, com ou sem os Museus do Vaticano, onde está a Capela Sistina.

Se você quiser apenas entrar na Basílica de São Pedro e conhecer a praça de mesmo nome, metade de um dia já está ótimo.

Caso você queira entrar nos museus, será preciso comprar os ingressos que não pegam fila e usar um dia inteiro mesmo, já que os Museus do Vaticano são enormes.

Para quem vai apenas dar uma passada pelo Vaticano, sobra mais tempo para visitar outro museu, como Nacional Romano ou conhecer a Trastevere durante a tarde, além de incluir outras igrejas no roteiro.

O que fazer em Roma em 4 dias?

Como 4 dias em Roma, você conseguirá dedicar meio ou um dia ao Vaticano, além de incluir museus importantes e até tours guiados, como os gratuitos, que trazem mais história sobre a cidade.

Além disso, será possível visitar o Fórum Romano e o Monte Palatino, que estão inclusos no ingresso para o Coliseu.

Mesmo tendo mais tempo, organize seu roteiro com no máximo um museu ou galeria por dia, para não ficar engessado demais.

O que fazer em Roma em 5 dias?

Sem dúvida, com 5 dias em Roma você poderá conhecer o Vaticano com profundidade, visitando os Museus do Vaticano.

Será possível também ir à Galleria Borghese e aos belos jardins da Villa, assim como aprender mais sobre a Roma Antiga no Museu Nacional Romano.

Da mesma forma, o roteiro com 5 dias inteiros permite passar um tempo em Trastevere e visitar os principais monumentos de Roma sem tanta pressa.

Se você quer conhecer Roma muito bem e ainda incluir o Vaticano, dedique 5 dias inteiros para a região. Mas planeje bem cada dia, porque há muito o que fazer em Roma.

O que fazer em Roma de graça? Atrações gratuitas em Roma

É totalmente possível montar um roteiro econômico de viagem a Roma, até porque é difícil ter tempo para visitar tantos museus e galerias, que são as atrações mais caras.

Quem vai fazer uma viagem rápida, com 2 ou 3 dias inteiros apenas, pode focar nos monumentos e piazzas com belas vistas e cenários fotogênicos.

Além disso, tenha uma lista de igrejas ricas em pinturas e esculturas dos grandes mestres italianos. As igrejas em Roma são verdadeiras coleções de arte e a maioria tem entrada gratuita.

Vale ressaltar que não é preciso ser religioso para visitar as igrejas. Basta entender que era a Igreja Católica a maior financiadora dos artistas, além das famílias endinheiradas que hoje tem seus palazzos abertos ao público.

Em Roma, enquanto se caminha entre um monumento e outro, sempre aparecem ruínas antigas, que rendem ótimas fotos, assim como o Coliseu é mais bonito visto de fora e o Castelo de Sant’Angelo e sua ponte também.

De qualquer maneira, vale a pena gastar um pouquinho a mais e visitar o Coliseu, Fórum Romano e Palatino (apenas um ingresso para os três), assim como os museus que integram o Museu Nacional Romano, que tem o ingresso barato e são focados na história da Roma Antiga.

Só que essas atrações já é possível passar vários dias em Roma. Lembre-se também de que o passeio a Trastevere só custa o jantar e opções de restaurantes não faltam.

Esperamos que as dicas deste artigo sobre o que fazer em Roma tenham sido úteis! Leia também nosso post especial com sugestões de bairros e hospedagens em Roma para vários bolsos e gostos!

Boa viagem!

Comparador de seguro viagem Seletor de hotéis

Teste o seletor de hotéis do Guia!

PLANEJAMENTO DE VIAGEM

Reserva de hotéis

RESERVA DE HOTÉIS

Utilize o nosso link do Booking para conseguir as melhores ofertas de hotéis, pousadas e albergues.

O Booking oferece muitas vantagens: preços baixos, cancelamento gratuito de reservas, não é cobrada taxa de reserva e geralmente o pagamento é realizado somente na hora do check-in ou do check-out, na acomodação.

Reserva de carros

ALUGUEL DE CARROS

O Rentcars é um comparador de preços para encontrar a melhor tarifa no aluguel de carros em mais de 140 países.

Há várias vantagens em utilizar o serviço: não há cobrança de IOF, você pode realizar parcelamento, são muitas locadoras comparadas e não há cobrança de taxa para emissão da sua reserva.

Além disso, por padrão estão inclusas nas diárias Rentcars: quilometragem livre, proteção básica e as taxas administrativas da locadora.

Melhores seguros viagem

SEGURO VIAGEM

Tá em dúvida sobre qual seguro viagem comprar? A Real Seguro Viagem oferece um comparador de seguros viagem que te ajuda a encontrar os melhores preços das principais seguradoras.

Utilize o nosso link para conseguir os preços mais baixos e com desconto.

Loja do viajante

LOJA DO VIAJANTE

Sabe quando você utiliza um check-list de viagem e descobre que faltam alguns itens para a sua bagagem?

Selecionamos produtos importantes que nós utilizamos e recomendamos você levar na sua viagem. Eles estão apresentados na Loja do Viajante

Melhor localização

CHECAR LOCALIZAÇÃO

Encontrou um hotel, mas não tem certeza se ele é bem localizado? Tire a dúvida com esta ferramenta gratuita. Ela analisará a localização, de acordo com uma metodologia específica, e atribuirá uma nota.

Vale dizer que a melhor área possível para se hospedar é aquela área agradável, segura, com acesso ao transporte público, restaurantes e próxima aos principais pontos turísticos.

Melhores hotéis

SELETOR DE HOTÉIS

O Seletor de Hotéis é uma ferramenta online, totalmente gratuita, que seleciona os hotéis, hostels, apartamentos, pousadas e hotéis-fazenda mais adequados ao perfil do viajante. Por meio de um método matemático, o Seletor de Hotéis descobre os hotéis perfeitos para você em qualquer cidade do mundo.

A única coisa que o viajante deve fazer é elencar (de 1 a 5) suas prioridades em relação às características dos hotéis. Qual é a ordem de importância das características do hotel para o viajante? Por exemplo: melhor localização, menor preço, maior qualidade, mais reservado e tamanho do hotel.

Podcast de viagem

GUIA DE VIAGEM

O Papo Viagem Podcast é um guia de viagem em áudio gratuito sobre vários destinos que conhecemos.

Nós contamos a nossa experiência nas cidades e passamos dicas sobre onde se hospedar, melhor época para viajar, atrações e muito mais.

Sobre o autor

Internacionalista, jornalista e viajante apaixonada por cultura e história, todos os dias eu consigo unir minhas paixões escrevendo no Guia do Nômade Digital. Acredito que ler e se informar transformam as férias em uma experiência inesquecível. Já escrevi um guia de viagem sobre a Cidade do México e apresentei mais de 80 episódios do Papo Viagem Podcast.

Sem Comentários

    Deixe um Comentário

    error: Conteúdo protegido.