Menu
Ásia

O que Fazer em Cingapura? 40 Pontos Turísticos de Singapura

Atualizado em: 11 de setembro de 2021

Cingapura é uma cidade-estado cheia de modernidade, mas também possui muita riqueza cultural dos chineses, malaios, indianos e ingleses. Saiba que o que fazer em Cingapura tem muita relação com a história do país.

Já a modernidade está presente nas construções e nas atrações tecnológicas. Cingapura é um verdadeiro caldeirão cultural, com muitos lugares únicos para visitar.

Neste post, vamos apresentar as melhores atrações turísticas de Cingapura, com muitas dicas para você aproveitar muito bem sua viagem!

O artigo está dividido da seguinte maneira:

Leia também nosso artigo completão sobre onde se hospedar em Cingapura nos bairros e hotéis que valem o dinheiro gasto!

O que fazer em Cingapura? +40 Pontos Turísticos de Cingapura

Gardens by the Bay

O que fazer em Cingapura? +40 Pontos Turísticos de Cingapura
As Super Árvores durante a noite

Localizados atrás do hotel Marina Bay Sands, os Gardens by the Bay são atrações turísticas de Cingapura imperdíveis. Os jardins mesclam tecnologia e beleza natural.

A maioria dos jardins tem entrada gratuita, como os jardins indiano, chinês e colonial, que ficam ao ar livre. Já para as estufas (Flower Dome, Cloud Forest e Floral Fantasy) é preciso adquirir um ingresso.

O Flower Dome é focado em flores, porém o Floral Fantasy é mais decorativo e instagramável. Já a Cloud Forest tem plantas de floresta tropical úmida.

Porém, o que chama mais a atenção dos visitantes são as Super Árvores (Supertree Grove). Essas estruturas de metal possuem várias plantas e são tecnologicamente sustentáveis. A energia solar gerada durante o dia se transforma em uma iluminação surpreende à noite.

Todos os dias ocorre um show de luzes e cores nas Supertree Grove, às 19h45min. e às 20h45min. Não precisa pagar nada para assistir. A atração paga nas super árvores é a passarela entre elas, chamada de OCBC Skyway, assim como o observatório.

Visite o Gardens by the Bay de dia para ver as plantas e os jardins e de noite para ver o lindo show de cores e música. Para informações sobre ingressos, acesse o site oficial ou compre aqui.

O que fazer em Marina Bay, Singapura?

O que fazer em Cingapura? +40 Pontos Turísticos de Cingapura
Ponte Helix, hotel Marina Bay Sands e o Museu ArtScience

Marina Bay é a região da ostentação e da modernidade. Às margens da baía de Cingapura e próximo ao distrito financeiro e ao centro ficam construções icônicas, como o hotel Marina Bay Sands.

A região da Marina Bay vai além do extravagante hotel. Há muito para visitar por lá.

Um dos pontos turísticos é o Merlion Park, onde fica a estátua do Merlion, com corpo de peixe e cabeça de leão. O peixe representa a antiga Cingapura vila de pescadores. Já o leão vem do significado do nome Cingapura em malaio, a cidade do leão.

O Merlion Park está sempre cheio de turistas, mas é um lugar bonito para fotografar, seja com a baía à frente ou com o distrito financeiro ao fundo.

Continuando a caminhada pelas margens da baía de Cingapura, há a Clifford Square, um espaço aberto com belas visitas para o hotel Marina Bay Sands e que costuma receber eventos.

The Promontory é outro espaço público com vista incrível do hotel e da baía. Já o Bayfront Event Space é um local focado em eventos de grande porte.

O passeio continua pelo sofisticado shopping localizado nos primeiros andares do Marina Bay Sands. O shopping é realmente muito bonito, espaçoso e cheio de lojas de marca. Os turistas com orçamento mais flexível podem ir ao deck de observação no Marina Bay Sands (SkyPark Observation Deck) que tem vistas incríveis.

Uma dica extra é visitar de graça o deck perto da Sheares Ave, para ter as vistas mais bonitas dos Gardens by the Bay. Durante a noite, esse local é incrível.

No mapa no final do post, tem a localização certinha do deck. Nós cruzávamos o shopping, passávamos pela Bayfront Ave, depois outra parte do Marina Bay Sands, até chegar no deck.

Não poderíamos deixar de mencionar o Museu ArtScience, que vai chamar muito sua atenção pelo formato que possui. O prédio é simplesmente uma flor de lótus!

O museu faz parte da área de entretenimento do Marina Bay Sands e se destaca pelas exposições temporárias super interativas. As crianças costumam gostar bastante, mas é preciso analisar quais exposições estão abertas na época das suas férias.

Além disso, vale a pena caminhar pela Ponte Helix. Ela liga às margens da Marina Bay até a área da Esplanade e da Singapore Flyer (roda gigante). A ponte tem arquitetura belíssima e durante a noite recebe iluminação especial.

O que fazer em Cingapura? +40 Pontos Turísticos de Cingapura

Vale a pena mencionar que a região da Marina Bay é ideal para ser conhecida à noite. O calor diminui um pouco e é muito gostoso caminhar às margens da baía com os prédios iluminados.

Além disso, o que fazer em Singapura passa obrigatoriamente por ir à noite aos Gardens by the Bay.

Quando você estiver conhecendo as atrações perto da Marina Bay faz todo o sentido continuar o passeio pelo Rio Cingapura, principalmente à noite. Às margens do Rio estão repletas de restaurantes da moda, que normalmente são mais caros.

A margem chamada de Clarke Quay vale a pena ser visitada tanto de dia quanto a noite, porque os restaurantes estão abrigados nos antigos armazéns, que foram reformados e são um charme. Já o Boat Quay é mais comercial, com prédios modernos, mas ainda há construções históricas.

Outra opção é fazer o famoso passeio de barco pelo Rio Cingapura.

Esplanade e Singapore Flyer

Às margens da baía de Cingapura fica a Esplanade, Theatres on the Bay, um complexo de casas de espetáculo cheio de atrações.

A primeira coisa que o visitante nota é a arquitetura da Esplanade, que lembra a temida (ou fedida) fruta durian. Mas a Esplanade vai além da arquitetura. Há duas grandes casas de espetáculo que recebem dança, teatro e apresentações musicais de muita qualidade.

Vale a pena ficar de olho no calendário da Esplanade. Veja mais informações no site oficial.

Muito próximo à Esplanade fica a Singapore Flyer, uma roda gigante com 165 metros de altura, sendo uma das maiores do mundo.

Saiba que as vistas são um espetáculo e o ingresso adulto não é absurdamente caro, custando $33 (dólares de Cingapura) e $15 para crianças de 3 a 12 anos.

O que Fazer em Cingapura na Chinatown?

A influência chinesa em Cingapura é muito grande e, por isso, a Chinatown é um dos bairros mais conhecidos da cidade-estado. Além de ser um bairro bom para se hospedar, há ótimos pontos turísticos no bairro.

Saiba que a Chinatown é um bairro muito organizado. Nas proximidades da estação de metrô encontram-se as principais atrações.

Os prédios antigos são coloridos e bem cuidados, assim como as ruas, decoradas com lanternas e barraquinhas de souvenirs.

Os principais pontos turísticos da Chinatown de Cingapura são os templos, com destaque para o Templo Buddha Tooth Relic, o Templo Thian Hock Keng e o Templo Sri Mariamman.

O Templo Buddha Tooth Relic é um dos mais bonitos que já visitamos. Conta-se que o templo guarda um dente de Buda, por isso o nome “tooth relic”.

O primeiro e segundo andares estão dedicados às orações. São espaços belíssimos, com algumas estátuas enormes e outras bem pequenas, porém em grande quantidade. Praticamente toda a decoração é dourada e vermelha.

Há ainda um museu para conhecer um pouco mais da história de Buda. O museu conta com muitas obras raras de várias partes da Ásia. Outro andar é dedicado a guardar o dente, sendo bem decorado e cheio de proteção.

Não deixe de visitar o terraço, onde há um lindo jardim, com orquídeas. Como você pode perceber o Templo Buddha Tooth Relic é bem grande, por isso ficamos uma manhã inteira lá dentro.

A entrada é gratuita e eles oferecem um tecido para quem está usando shorts. Achei legal que entendem que no calor de Cingapura usar calça é uma tortura. Pode-se também deixar uma doação em agradecimento.

Já o Templo Thian Hock Keng é um pequeno templo taoísta. A arquitetura externa é o que mais impressiona, já que por dentro ele é pequeno. Se o templo estiver fechado não se preocupe em voltar outro dia, pois o melhor está por fora.

O Templo Sri Mariamman é o mais visitado templo hindu de Cingapura. Para os turistas que nunca foram a um templo hindu, a torre impressiona, cheia de estátuas das divindades do Hinduísmo.

O templo é muito bonito, mas costuma estar cheio. Além disso, a decoração interna não é tão interessante. Nós não tivemos uma experiência muito boa no local. Vale a pena tirar fotos por fora, até porque para fotografar a área interna é preciso pagar.

Há outros locais a visitar na Chinatown de Singapura:

  • Chinatown Heritage Centre: um museu abrigado em três casas históricas focado na história dos primeiros habitantes do bairro, na maneira como viviam;
  • Praças de alimentação: esses locais eram antigos mercados ao ar livre. A mais conhecida é o Maxwell Food Centre, muito devido ao Tian Tian Hainanese Chicken Rice, que possui uma estrela Michelin;
  • Singapore City Gallery: um museu interativo e gratuito para entender como Cingapura se desenvolveu nos últimos 50 anos;
  • Mercado Telok Ayer: mais próximo de Downtown fica o Mercado Telok Ayer, um mercado construído em 1894, com estrutura de ferro. É um local bem bonito, mas os estandes de comida não são econômicos, muito devido à localização no centro;

Bairros étnicos – Little India e Arab Quarter

Cingapura possui diversos bairros étnicos, ou seja, locais onde vivem pessoas com semelhanças culturais, como indianos e árabes.

A Little India é um dos bairros mais coloridos de Cingapura. O bairro deve estar no roteiro sobre o que fazer em Cingapura para quem gosta da rica e diversa cultura indiana, além de restaurantes indianos.

Além disso, a Little India é ótima para ser conhecida a pé e sempre pressa, já que o bairro é pequeno. Os principais pontos turísticos da Little India são os templos Sri Veeramakaliamman e Sri Srinivasa Perumal.

O Templo Sri Veeramakaliamman é um dos mais fotografados. A fachada é incrível, com perfeitas estátuas das divindades. Mais antigo é o Templo Sri Srinivasa Perumal, dedicado ao deus Vishnu. No local, já havia um templo desde meados do século XIX. O destaque é a torre, chamada de gopuram.

Outro pequeno e belo templo hindu é o Templo Sri Vadapathira Kaliamman, menos visitado do que os demais.

Como há uma grande quantidade de indianos muçulmanos, no bairro também se encontra uma mesquita antiga, chamada de Masjid Abdul Gafoor. Essa mesquita é um monumento nacional e possui estilos diversos.

Já o Templo Sakya Muni Buddha Gaya é um templo budista de origem tailandesa, possuindo uma imagem de Buda com 300 toneladas.

A Casa Tan Teng Niah também vale a pena ser visitada por ser muito fotogênica. Essa casa tem origem chinesa e possui mais de 100 anos. Suas cores tornam o local muito bonito.

Outro bairro étnico de Cingapura imperdível é o Arab Quarter, local onde se fixaram os primeiros comerciantes árabes e malaios, ambos de fé muçulmana. As atrações do Arab Quarter ainda têm a ver com a história do local.

A Mesquita do Sultão é a construção mais bonita do local, sendo exclusiva para fiéis. Já as lojas de tecidos, joias, perfumes e outros trazem o lado comerciante do Arab Quarter.

Vale mencionar que o bairro é bem pequeno, mas tem construções antigas charmosas, ótimos restaurantes (inclusive locais mais modernos) e é bastante turístico.

Jardim Botânico de Cingapura

O que fazer em Cingapura? +40 Pontos Turísticos de Cingapura

O que fazer em Cingapura passa pelo Jardim Botânico! Saiba que ele é três vezes mais antigo do que o estado de Cingapura, tendo mais de 160 anos de existência. Desde 2015, é Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

No Jardim Botânico foram desenvolvidas as pesquisas para a adaptação da seringueira brasileira ao clima do Sudeste Asiático, o que trouxe um período de prosperidade econômica à região e o declínio do ciclo da borracha no Brasil.

Além disso, os 82 hectares de floresta tropical possuem muitas variedades de plantas do Brasil e de outros países tropicais.

Atualmente, além dos projetos de pesquisa em Botânica e da parte educacional, o Jardim Botânico de Cingapura é conhecido pelo incrível Jardim das Orquídeas (National Orchid Garden).

Essas flores, de beleza exuberante e que tão bem se adaptam ao clima quente e super úmido do Sudeste Asiático, são utilizadas na diplomacia. Personalidades importantes, ligadas à política, recebem orquídeas únicas com seu nome.

De todos os papéis que o Jardim Botânico desempenha, eu acredito que o mais importante nos dias de hoje é a integração com a comunidade.

Os moradores utilizam muito o jardim, seja para correr, conversar ou namorar. Esse é o papel mais relevante dos parques e jardins e que melhora muito a qualidade de vida.

Informações práticas – Endereço: 1, Cluny Road, no final da Orchard Road. Aberto das 5h às 00h todos os dias. A entrada é gratuita para o Jardim Botânico. Para o Jardim das Orquídeas, o ingresso adulto é $15 para estrangeiros.

Zoológico de Cingapura – Singapore Zoo

O Zoológico de Cingapura é considerado com uma ótima atração da cidade, mesmo longe do centro. Ele possui centenas de animais, muitos deles ameaçados de extinção.

O que chama bastante a atenção dos visitantes é o bom cuidado com os animais e a interação com muitos deles, pois em muitas áreas não há grades. O zoológico possui muitos orangotangos e até dragão de Komodo, além de urso polar e panda, todos em seus devidos habitats.

Na região do Zoo, há ainda o River Safari e o Night Safari.

O River Safari é um zoológico e aquário diferentes. As diversas áreas com animais (normalmente, marinhos e ligados às florestas tropicais) estão espalhadas por um rio, sendo um local espaçoso, com muita natureza.

Já o Night Safari é o primeiro zoológico noturno do mundo e conta com 100 espécies de animais.

Fora dessa região, mas muito procurado, há o Parque de Aves Jurong, repleto de aviários e com muitas informações sobre as espécies.

Sem dúvida, essas atrações são opções excelentes sobre o que fazer em Cingapura com crianças.

Civic District e os melhores museus de Cingapura

O Distrito Cívico nada mais é do que a área colonial ocupada pelos ingleses no século XIX. Lá foram construídos prédios públicos da administração britânica.

Como outras áreas comerciais modernas foram criadas, hoje o Civic District é um local que abriga bons museus, igrejas e parques. A arquitetura colonial dos prédios é muito bonita e europeia.

Cingapura tem grande contraste entre os bairros e isso é muito interessante. Uma das avenidas que concentra monumentos e museus no Distrito Cívico é a Bras Basah Road.

Lá fica a igreja católica mais antiga da cidade-estado, a Cathedral of the Good Shepherd. Outra igreja muito bonita é a Catedral de St. Andrew.

Nessa região, o visitante encontra o importante Museu de Arte de Cingapura, com muitas exposições variadas. Como o prédio histórico estará em reforma até 2026, as exposições acontecem em outros locais.

O Museu Nacional de Cingapura é o mais adequado para quem quer conhecer a fundo a formação da cidade-estado. Esse museu é muito elogiado e ainda está abrigado em um belíssimo edifício colonial.

Diferente é o Museu Peranakan, que aborda diversos aspectos da vida dos Peranakans em Cingapura e na Malásia, desde os rituais do casamento até a religião e hábitos do dia a dia.

Os Peranakans descendem dos chineses que imigraram para cidades comerciais no Estreito de Malaca e se casaram com locais, criando uma cultura multiétnica.

Há outros pontos turísticos de Cingapura no Distrito Cívico, como a Galeria Nacional e o Museu das Civilizações Asiáticas.

Nós gostamos bastante do Fort Canning Park, um parque com bom tamanho e muito bem cuidado. Esse local serviu como área militar, mas hoje é usado como um dos principais parques no centro de Cingapura.

No Fort Canning Park fica o museu The Battlebox, dedicado à II Guerra Mundial em Cingapura, principalmente o período da invasão japonesa. Aliás, museu está abrigado em um bunker que foi utilizado como quartel general. O passeio conta com uma visita guiada de 30 min. e tempo livre para percorrer o bunker.

O que fazer em Sentosa, Singapura?

O que fazer em Cingapura? +40 Pontos Turísticos de Cingapura

A Ilha Sentosa é uma opção sobre o que fazer em Singapura diferente das que mencionamos antes. Lá está localizado um complexo hoteleiro e de entretenimento.

Toda a Ilha Sentosa é repleta de prédios bonitos, obras decorativas variadas, restaurantes, muitas atrações turísticas e diversão.

O parque de diversão da Universal Studios é o destaque da ilha, mas também há parque aquático, parque de diversão para crianças e até museu de cera, além de enormes campos de golfe.

Nós conhecemos apenas a área das praias de Siloso, Palawan e Tanjong. Essas praias são artificiais, mas propiciam um momento de descanso. Nos finais de semana e feriados, toda a Ilha de Sentosa fica lotada.

Pertinho da Ilha Sentosa, há The Southern Ridges, um complexo de trilhas e pontes em vários parques bem cuidados e acessíveis aos mais diversos públicos.

No pôr do sol, tem-se uma das vistas mais bonitas de Singapura, com muito verde e a modernidade dos prédios no horizonte. Todos os turistas passam pela ponte Henderson Waves, uma obra de arquitetura super interessante.

Na região também fica o Teleférico de Singapura, mas é uma atração cara para o que oferece.

Áreas verdes e parques em Singapura

Para quem tem mais tempo de férias, dá para aproveitar bons parques, além das áreas verdes que já mencionamos.

Outras ótimas opções de parques em Singapura são:

  • Bukit Timah Nature Reserve: é ideal para quem gosta de subidas, já que o Monte Bukit Timah é o mais alto do país. Há grande variedade de plantas e animais, mas por ser um local popular, é difícil ver os animais. O barulho das pessoas acaba espantando-os;
  • MacRitchie Reservoir Park: esse parque agrada todos os públicos, porque é um parque grande, com uma represa, muitos animais e cenários super verde;
  • Sungei Buloh Wetland Reserve: é mais distante do centro, perto da fronteira com a Malásia, sendo uma área pantanosa com muitos pássaros e crocodilos;
  • East Coast Park: fica bem perto do centro, tendo belas vistas para a Singapore Flyer. Por ser longo, é um passeio para fazer de bicicleta.

Compras em Cingapura

Cingapura é local caro para se hospedar, então, não tínhamos orçamento para fazer compras no país. Mas a cidade-estado é conhecida pelos seus gigantescos shoppings.

A Orchard Road é o centro do consumo, com muitos shoppings e lojas de grife. Essa avenida recebe públicos diversos, como estudantes sem muito dinheiro.

Já a região de Boat Quay, perto do centro financeiro, é mais sofisticada e ideal para sair à noite. Para quem procura souvenirs baratos e restaurantes bem em conta, a Chinatown é o local ideal.

Felizmente, até mesmo nos shoppings a comida não é cara, o que ajuda a compensar o custo dos hotéis em Cingapura.

Outros pontos turísticos de Singapura

O que visitar em Singapura inclui até o Aeroporto Changi.

Lá fica o Butterfly Garden, um jardim interno repleto de borboletas, e o Jewel Changi Airport, um complexo de entretenimento e lojas belíssimo, com jardim interno e uma fonte incrível.

Mapa com os pontos turísticos de Cingapura

Confira no mapa a localização dos pontos turísticos em Cingapura mencionados neste artigo. Clique no “botão com seta” para acessar a legenda do mapa.

O que fazer em Cingapura de graça?

O que fazer em Cingapura

Como você pode perceber, há muito o que fazer em Cingapura, tanto pago quanto de graça. Nós aproveitamos diversas atrações gratuitas durante nossa viagem e recomendamos que você faça o mesmo.

Como o país é caro para se hospedar (mostramos no post sobre onde ficar em Cingapura), faz todo o sentido aproveitar os pontos turísticos gratuitos.

Na Chinatown, há vários locais sem custo, sendo o Templo Buddha Tooth Relic o mais importante. A Singapore City Gallery é uma oportunidade de visitar um museu com entrada franca e ainda entender melhor a história da cidade-estado.

Na realidade, os bairros étnicos rendem bons passeios de graça. Por isso, aproveita os templos e ruas fotogênicas da Little India e do Arab Quarter.

Já o Civic District possui museus como atrações principais, mas você pode aproveitar para fotografar o casario histórico, passear pelo Fort Canning Park e terminar o tour na bela região do Clarke Quay.

É claro que o fazer de graça em Cingapura inclui visitar as áreas públicas dos Gardens by the Bay, incluindo durante a noite, quando as árvores recebem iluminação especial.

A própria região da Marina Bay é um esplendor durante a noite, mas vale a pena chegar lá no pôr do sol, para tirar fotos variadas.

Como atrações naturais, você pode ir às praias da Ilha Sentosa, visitar a área gratuita do Jardim Botânico e curtir várias áreas de preservação. Nós recomendamos The Southern Ridges, pertinho de Sentosa.

Roteiros de viagem a Cingapura de 1 a 4 dias

O que fazer em Cingapura em 1 ou 2 dias?

Apenas um dia em Cingapura é muito pouco, porque há muitos lugares a visitar. Mas caso você tenha somente um dia disponível, é essencial selecionar poucas atrações e conhecê-las bem.

De acordo com nossa experiência, não vale a pena passar horas em um museu ou se deslocar para longe do centro. O melhor é focar nas atrações na Marina Bay e nos arredores.

Vale muito a pena visitar a Marina Bay de dia e durante a noite, deixando o período noturno para também passear no Gardens by the Bay. Dê uma caminhada pela Chinatown, pelas margens do Rio Cingapura e no Civic District.

Já no roteiro de viagem a Cingapura de 2 dias, é possível incluir um museu da sua preferência e conhecer com mais profundidade os bairros étnicos. Com poucos dias, aproveitar as noites é fundamental.

Muitos turistas também optam pelo ônibus turístico.

O que fazer em Cingapura em 3 ou 4 dias?

O que fazer em Cingapura em 3 dias pode incluir o Jardim Botânico e até o Zoológico, dependendo do perfil dos viajantes.

Você terá tempo para fazer compras e aproveitar a comida local. Vale a pena visitar os shoppings nos períodos mais quentes do dia e deixar para caminhar no final da tarde e durante a noite.

No roteiro de viagem a Cingapura de 4 dias inteiros, com certeza, terá tempo suficiente para ir à Ilha Sentosa ou aproveitar mais museus e parques.

O importante é se perguntar quais atrações têm mais a ver com você e montar seu roteiro personalizado. Saiba que todos os pontos turísticos que apresentamos neste artigo são excelentes, mas nem todos serão adequados para você.

Esperamos que as dicas sobre o que fazer em Cingapura tenham sido úteis! Leia também nosso artigo completão sobre onde ficar em Cingapura nos melhores bairros!

Boa viagem!

Comparador de seguro viagem Seletor de hotéis

Teste o seletor de hotéis do Guia!

PLANEJAMENTO DE VIAGEM

Reserva de hotéis

RESERVA DE HOTÉIS

Utilize o nosso link do Booking para conseguir as melhores ofertas de hotéis, pousadas e albergues.

O Booking oferece muitas vantagens: preços baixos, cancelamento gratuito de reservas, não é cobrada taxa de reserva e geralmente o pagamento é realizado somente na hora do check-in ou do check-out, na acomodação.

Reserva de carros

ALUGUEL DE CARROS

O Rentcars é um comparador de preços para encontrar a melhor tarifa no aluguel de carros em mais de 140 países.

Há várias vantagens em utilizar o serviço: não há cobrança de IOF, você pode realizar parcelamento, são muitas locadoras comparadas e não há cobrança de taxa para emissão da sua reserva.

Além disso, por padrão estão inclusas nas diárias Rentcars: quilometragem livre, proteção básica e as taxas administrativas da locadora.

Melhores seguros viagem

SEGURO VIAGEM

Tá em dúvida sobre qual seguro viagem comprar? A Real Seguro Viagem oferece um comparador de seguros viagem que te ajuda a encontrar os melhores preços das principais seguradoras.

Utilize o nosso link para conseguir os preços mais baixos e com desconto.

Loja do viajante

LOJA DO VIAJANTE

Sabe quando você utiliza um check-list de viagem e descobre que faltam alguns itens para a sua bagagem?

Selecionamos produtos importantes que nós utilizamos e recomendamos você levar na sua viagem. Eles estão apresentados na Loja do Viajante

Melhor localização

CHECAR LOCALIZAÇÃO

Encontrou um hotel, mas não tem certeza se ele é bem localizado? Tire a dúvida com esta ferramenta gratuita. Ela analisará a localização, de acordo com uma metodologia específica, e atribuirá uma nota.

Vale dizer que a melhor área possível para se hospedar é aquela área agradável, segura, com acesso ao transporte público, restaurantes e próxima aos principais pontos turísticos.

Melhores hotéis

SELETOR DE HOTÉIS

O Seletor de Hotéis é uma ferramenta online, totalmente gratuita, que seleciona os hotéis, hostels, apartamentos, pousadas e hotéis-fazenda mais adequados ao perfil do viajante. Por meio de um método matemático, o Seletor de Hotéis descobre os hotéis perfeitos para você em qualquer cidade do mundo.

A única coisa que o viajante deve fazer é elencar (de 1 a 5) suas prioridades em relação às características dos hotéis. Qual é a ordem de importância das características do hotel para o viajante? Por exemplo: melhor localização, menor preço, maior qualidade, mais reservado e tamanho do hotel.

Podcast de viagem

GUIA DE VIAGEM

O Papo Viagem Podcast é um guia de viagem em áudio gratuito sobre vários destinos que conhecemos.

Nós contamos a nossa experiência nas cidades e passamos dicas sobre onde se hospedar, melhor época para viajar, atrações e muito mais.

Sobre o autor

Internacionalista, jornalista e viajante apaixonada por cultura e história, todos os dias eu consigo unir minhas paixões escrevendo no Guia do Nômade Digital. Acredito que ler e se informar transformam as férias em uma experiência inesquecível. Já escrevi um guia de viagem sobre a Cidade do México e apresentei mais de 80 episódios do Papo Viagem Podcast.

Sem Comentários

    Deixe um Comentário

    error: Conteúdo protegido.