Menu
Comidas e bebidas

10 Comidas e Receitas Internacionais para Fazer em Casa

Atualizado em: 31 de julho de 2020

As lembranças de uma viagem vão muito além de souvenires e fotos. A saudade da comida típica do destino de férias pode fazer você se aventurar na cozinha. E há muitas comidas e receitas internacionais para fazer em casa.

Nós trouxemos diversas receitas internacionais para nossa rotina, sendo uma maneira de relembrar a viagem e também variar o arroz com feijão do dia a dia.

É claro que para cozinhar receitas internacionais você terá que fazer pesquisas na internet.

Nós gostamos de procurar no Youtube, sempre em inglês (ou espanhol quando for o caso), porque assim temos mais chances de encontrar uma receita parecida com a que é feita no país de origem.

De qualquer forma, muitas vezes é preciso substituir alguns ingredientes e temperos, mas dá para fazer várias comidas e receitas internacionais em casa com o que temos no Brasil.

Agora você vai saber quais são as receitas internacionais que nós fazemos e aprovamos!

10 Comidas e Receitas Internacionais para Fazer em Casa

Como fazer Comida Mexicana em casa?

Receitas Internacionais
Tacos al pastor, feitos à base de porco, abacaxi, cebola e coentro. Fonte: Wikimedia

Para aprender a fazer comida mexicana em casa, eu sempre pesquiso receitas em espanhol, porque os mexicanos fazem muitos vídeos de comida para o Youtube.

O básico para fazer um jantar ou almoço mexicano é guacamole, fajitas de frango ou carne e tortillas de milho ou trigo.

Na nossa viagem ao México, compramos a prensa de tortillas, que é fundamental para fazer as tortillas de milho, que têm a massa bem delicada.

Por isso, para quem não tem a prensa de tortillas (quase ninguém tem no Brasil), o melhor é comprar as tortilhas já prontas ou fazer as tortillas de trigo. Veja uma receita de tortilla de trigo (harina) que recomendamos.

Saiba que fazer as tortillas leva tempo e é um trabalho repetitivo, mas vale a pena porque são melhores do que as compradas nos supermercados, além de muito econômicas.

para fazer o guacamole, nós usamos uma receita dada por um professor da Nicarágua, apenas não colocamos o ovo cozido. É bem simples de fazer. Você vai precisar:

  • 1 abacate comum médio (não precisa ser o caro avocado);
  • ¼ de cebola média (jogar água quente e depois escorrer);
  • 1 tomate médio sem pele e sem sementes;
  • Sal, pimenta fresca e do reino a gosto, assim como suco de limão (costuma ser suco de ½ limão) e coentro.

Já as fajitas são carnes fatiadas que podem ser de boi, porco ou frango, acompanhadas do refogado de cebolas e pimentões.

Vale a pena usar as sobras do churrasco para fazer fajitas de res (carne de boi), basta refogar uma cebola em fatias, com ou sem pimentão. Com pimentão amarelo fica incrível.

Se você for fazer com frango, o melhor é fatiar o frango em tiras finas e pequenas, temperar com sal, pimenta do reino e páprica (defumada ou doce), refogar até dourar (tirar e reservar) e usar o fundo da frigideira para caramelizar cebolas e pimentões.

Com as tortillas, guacamole e fajitas preparadas, seu jantar mexicano está pronto. Basta caprichar no molho de pimenta e na tequila para finalizar o banquete.

Quando temos feijão congelado, gostamos de fazer frijoles refritos com eles. É só refogar bem cebola e amassar os feijões, até virarem uma pastinha.

Para quem deseja fazer uma versão vegetariana, dá para apostar nas fajitas de cogumelo e também na abóbora refogada com bastante páprica defumada.

Há diversas comidas mexicanas que você pode fazer com as tortillas. Um canal do Youtube que sempre consulto é Jauja Cocina Mexicana. Caso a língua seja uma barreira para você, diminua a velocidade do vídeo e coloque a legenda.

Se sobrarem muitas tortillas (tanto de milho quanto de trigo), você pode fazer quesadillas.

Vale mencionar que para fazer um almoço ou janta mexicana é essencial dividir as tarefas, porque são muitas etapas.

Por exemplo, é bom que alguém da casa seja o chef do guacamole, assim como o mais prendado com massas faça as tortillas.

Arepas Venezuelanas

As arepas são pequenas “panquecas” feitas à base de farinha de milho, sendo comuns na Colômbia e na Venezuela.

Na Colômbia, as arepas são mais comuns no café da manhã, recheadas com manteiga e queijo. Porém, as arepas venezuelas são as nossas preferidas e costumamos chamá-las de o melhor lanche sul-americano.

No vídeo acima, há a receita da arepa com o recheio de reina pepiada, feito de abacate com frango desfiado. Nós temos um post específico sobre arepas em Medellín, onde também consta a receita.

A principal dica é usar a farinha de milho biju, que é a variedade pré-cozida, fundamental para fazer as arepas.

A farinha de milho biju mais comum no Brasil é a amarela, enquanto na Colômbia e na Venezuela se utiliza a versão branca.

Além do recheio de frango com abacate, você pode fazer uma carne de panela bem temperada e rechear as arepas, completando o lanche com queijo.

Para os vegetarianos, a combinação de queijo (de vaca ou vegano), feijões bem temperados, abacate e molho de pimenta fica incrível. Vale a pena também fazer cebolas caramelizadas, com ou sem pimentão (amarelo ou vermelho).

Empanadas Argentinas da Paola Carosella

As empanadas são encontradas da Argentina até a Colômbia, passando por vários países sul-americanos.

Contudo, sua popularização no Brasil ocorreu devido à chef Paola Carosella, que tem empreendimentos focados em empanadas.

A adaptação da receita da Paola Carosella pela culinarista Tatiana Romano é a que uso sempre para fazer empanadas em casa.

O mais difícil é abrir a massa e fechar do jeito tradicional, mas com a prática vai ficar mais fácil. O melhor é dividir essa tarefa, porque é cansativo abrir a massa e fechar diversas empanadas sem ajuda.

Já o recheio pode ser variado, mas recomendamos fazer de carne moída com bastante cebola caramelizada e usar apenas extrato de tomate, para o recheio ficar mais sequinho e facilitar o fechamento das empanadas.

O bom é que dá para fazer bastante, pré-assar (tirar antes de dourar), e depois congelar. Você terá empanadas deliciosas por bastante tempo!

Panqueca Doce – Estilo Japonês

Uma das receitas internacionais que mais faço em casa é a panqueca doce, ideal para o café da manhã em um domingo.

Originalmente, eu fazia a receita mostrada acima, do canal Cooking with the Dog, que tem excelentes pratos japoneses.

Acabei mudando a receita com o passar do tempo, mas continuo usando a técnica da Chef, que quando vira a panqueca coloca uma tampa para criar vapor, assim ela fica mais crescida.

Minha receita de panqueca doce para duas pessoas é:

  • 1 ovo médio;
  • 2/3 de xícara de leite integral;
  • 2 colheres de sopa de açúcar;
  • 1 colher de sopa de manteiga;
  • 1 pitada de sal;
  • Essência de baunilha a gosto;
  • Trigo até dar o ponto de panqueca mais firme;
  • 1 colher de chá de fermento químico.

Vale a pena untar a frigideira com um pouco de manteiga toda vez que for colocar uma nova panqueca. Acredito que a manteiga traz um sabor a mais à panqueca doce.

Porém, ainda mais fundamental é usar a técnica da Chef para a panqueca crescer mais.

Pizza Italiana

Há uma polêmica sobre como fazer uma verdadeira pizza italiana em casa, principalmente de Nápoles. Até o conceito de verdadeira pizza já é difícil de entender.

O melhor é ter uma receita coringa que funcione para você, como a mostrada acima, que no caso funciona para mim.

O problema das pizzarias no Brasil, principalmente delivery, é a combinação de ingredientes e o próprio exagero na cobertura. Por isso, faço a massa mais grossa, porque é da nossa preferência, e equilibro as coberturas do jeito que mais gosto.

Vale mencionar que a receita acima fala que rende 4 pizzas, mas são bem fininhas.

Além disso, ter um forno a lenha faz toda a diferença. Assim, a pizza em casa é diferente também por causa do forno.

Outra questão é que no Brasil é difícil encontrar farinha para pão, que tem mais porcentagem de glúten.

Mesmo com todas essas restrições, vale a pena ter uma massa de pizza caseira congelada e poder fazer uma pizza deliciosa rapidamente.

Moussaka Grega ou Turca

A moussaka é uma comida típica da Grécia, Turquia e países próximos, sendo uma das melhores maneiras de comer berinjelas.

No vídeo acima, a receita é de moussaka grega, com a adição de batatas e abobrinhas. Porém, durante nossa viagem à Turquia, eu provei a versão só com berinjelas e já achei excelente.

O mais interessante é usar o forno para “secar” as berinjelas antes de por a carne moída temperada. Inclusive, essa técnica uso para fazer qualquer receita que vá berinjela.

Vale mencionar que os temperos variam bastante de país para país, mas o tomilho faz diferença.

Para finalizar o prato, nada melhor do que uma camada de molho bechamel, também conhecido como molho branco.

Eu prefiro o molho menos grosso do que o mostrado no vídeo, porque ele perde umidade no forno, mas isso vai de cada um.

Como você pode perceber, a moussaka pode receber vários vegetais e formas diferentes de temperar a carne, sendo o tipo de receita internacional que se faz mais na intuição do que seguindo regras à risca.

Khao Pad Sapparot

Khao Pad Sapparot feito em casa no Brasil

Durante nossa viagem à Tailândia, eu só queria comer comidas tailandesas, porque a combinação de sabores é demais.

Se você gosta de delícias apimentadas, agridoces e com misturas diferentes, as comidas típicas da Tailândia podem te agradar.

Um prato que comemos muito no país e conseguimos reproduzir no Brasil foi o Khao Pad Sapparot, um tipo de arroz frito com camarões, abacaxi, castanha de caju e curry.

Em várias partes da Ásia, o arroz frito faz parte do dia a dia, sendo um arroz de ontem refogado com temperos diversos, legumes e carnes, além de molhos, desde shoyu até molho de peixe.

Há variedade de arroz frito é gigantesca, podendo haver receitas diversas em um mesmo país.

Em relação ao Khao Pad Sapparot, nós usamos a receita do canal Hot Thai Kitchen, já que a maioria dos ingredientes se encontra facilmente no Brasil, como camarões e castanha de caju.

Dal (Dhal) Indiano de Grão de Bico

A culinária indiana tem muita riqueza quando se fala no uso de grãos e vegetais, assim como temperos fortes e variados.

Uma receita indiana fácil, nutritiva e ainda vegetariana é o Dal, que pode ser feito com lentilha ou grão de bico. Eu costumo fazer com grão de bico, uma excelente leguminosa para variar o feijão do dia a dia.

Normalmente, eu cozinho o grão de bico separadamente, só na água e com algumas folhas de louro.

Em outra panela, refogo bastante cebola fatiada (com sal) até ficarem douradas e começarem a grudar na panela. Nesse intervalo, ralo alho e gengibre e corto em cubos pequenos um pouco de cenoura e tomate.

Quando a cebola está bem caramelizada, acrescento alho, gengibre, pimenta do reino, cominho, coentro em grão moído, páprica defumada e picante, além do imprescindível açafrão da terra (cúrcuma).

Depois, é só acrescentar o grão de bico cozido (com a água), a cenoura, o tomate e um pouco de estrado de tomate.

Deixe cozinhar mais e basta colocar coentro em folha, assim como espinafre e leite de coco, se for do seu gosto.

O Dal indiano é um tipo de prato versátil, no qual você pode variar a quantidade e variedade de temperos, assim como os vegetais utilizados.

Por ser um prato cheio de sabor, vale a pena usar como acompanhamento arroz cozido apenas com sal. Se você tiver como comprar arroz de jasmim, será um ótimo completo ao Dal.

Falafel no Pão Pita

Aqui em casa, nós somos apaixonados por falafel, o primo do acarajé que é feito de grão de bico e diversas especiarias.

Muito consumido no Oriente Médio, o falafel é o melhor bolinho vegetariano no mundo e uma das receitas internacionais mais saborosas que já fizemos!

Para não errar nos temperos, sugiro a receita de falafel da Rita Lobo, porém para duas pessoas eu prefiro reduzir a quantidade (fazer apenas 200 gramas de grão de bico), mas usar a mesma quantidade de especiarias que a Rita usou no vídeo.

A única questão é ser necessário usar um processador grande. Porém, fritar os bolinhos é bem tranquilo, porque não espirra, mesmo para alguém como eu, que odeia fazer fritura por imersão.

Para acompanhar o falafel, nada melhor do que pão pita, molho de iogurte dessorado, cebolas e tomates.

Confira a receita de pão pita que costumamos usar e que verdadeiramente funciona.

Sobremesa Pavlova

Fonte: Wikimedia

A Pavlova é uma sobremesa criada originalmente na Austrália e por isso faz parte das comidas típicas da Austrália.

Essa sobremesa consiste em uma camada de suspiro coberta por chantilly e frutas vermelhas.

Meu companheiro costumava fazer um suspiro gigantesco, em forma de disco, mas acertar o ponto do suspiro nem sempre é fácil. Por isso, das últimas vezes o compramos pronto.

O chantilly que costumamos fazer vem da nata fresca, que batemos bem gelada com um pouco açúcar e algumas colheres de uísque.

A cobertura mais comum é com morangos e às vezes kiwi, além de raspas de limão siciliano ou um pouco de poupa de maracujá.

Como o suspiro é muito doce, vale a pena apostar em frutas que contrastem como toda essa doçura.

Esperamos que você tenha gostado das nossas receitas internacionais para fazer em casa! Leia também o artigo sobre 12 países para fazer uma viagem gastronômica!

Boa viagem!

Comparador de seguro viagem Seletor de hotéis

Teste o seletor de hotéis do Guia!

PLANEJAMENTO DE VIAGEM

Reserva de hotéis

RESERVA DE HOTÉIS

Utilize o nosso link do Booking para conseguir as melhores ofertas de hotéis, pousadas e albergues.

O Booking oferece muitas vantagens: preços baixos, cancelamento gratuito de reservas, não é cobrada taxa de reserva e geralmente o pagamento é realizado somente na hora do check-in ou do check-out, na acomodação.

Melhor localização

CHECAR LOCALIZAÇÃO

Encontrou um hotel, mas não tem certeza se ele é bem localizado? Tire a dúvida com esta ferramenta gratuita. Ela analisará a localização, de acordo com uma metodologia específica, e atribuirá uma nota.

Vale dizer que a melhor área possível para se hospedar é aquela área agradável, segura, com acesso ao transporte público, restaurantes e próxima aos principais pontos turísticos.

Melhores hotéis

SELETOR DE HOTÉIS

O Seletor de Hotéis é uma ferramenta online, totalmente gratuita, que seleciona os hotéis, hostels, apartamentos, pousadas e hotéis-fazenda mais adequados ao perfil do viajante. Por meio de um método matemático, o Seletor de Hotéis descobre os hotéis perfeitos para você em qualquer cidade do mundo.

A única coisa que o viajante deve fazer é elencar (de 1 a 5) suas prioridades em relação às características dos hotéis. Qual é a ordem de importância das características do hotel para o viajante? Por exemplo: melhor localização, menor preço, maior qualidade, mais reservado e tamanho do hotel.

Reserva de carros

ALUGUEL DE CARROS

O Rentcars é um comparador de preços para encontrar a melhor tarifa no aluguel de carros em mais de 140 países.

Há várias vantagens em utilizar o serviço: não há cobrança de IOF, você pode realizar parcelamento, são muitas locadoras comparadas e não há cobrança de taxa para emissão da sua reserva.

Além disso, por padrão estão inclusas nas diárias Rentcars: quilometragem livre, proteção básica e as taxas administrativas da locadora.

Melhores seguros viagem

SEGURO VIAGEM

Tá em dúvida sobre qual seguro viagem comprar? O SegurosPromo é um comparador de seguros viagem que te ajuda a encontrar os melhores preços das principais seguradoras.

Utilize o nosso link para conseguir os preços mais baixos, bem como o cupom de desconto NOMADEDIGITAL5 para ganhar 5% de desconto.

Podcast de viagem

GUIA DE VIAGEM

O Papo Viagem Podcast é um guia de viagem em áudio gratuito sobre vários destinos que conhecemos.

Nós contamos a nossa experiência nas cidades e passamos dicas sobre onde se hospedar, melhor época para viajar, atrações e muito mais.

Loja do viajante

LOJA DO VIAJANTE

Sabe quando você utiliza um check-list de viagem e descobre que faltam alguns itens para a sua bagagem?

Selecionamos produtos importantes que nós utilizamos e recomendamos você levar na sua viagem. Eles estão apresentados na Loja do Viajante

Sobre o autor

Internacionalista, jornalista e viajante apaixonada por cultura e história, todos os dias eu consigo unir minhas paixões escrevendo no Guia do Nômade Digital. Acredito que ler e se informar transformam as férias em uma experiência inesquecível. Já escrevi um guia de viagem sobre a Cidade do México e apresentei mais de 80 episódios do Papo Viagem Podcast.

Sem Comentários

    Deixe um Comentário

    error: Conteúdo protegido.