Hobbiton na Nova Zelândia: Visita ao Condado dos Hobbits

Descubra como é a visita a Hobbiton na Nova Zelândia, o verdadeiro Condado dos Hobbits!

Hobbiton na Nova Zelândia: visita ao Condado dos Hobbits

A Nova Zelândia é considerada a Terra Média de verdade. O diretor dos filmes de O Senhor dos Anéis e O Hobbit, o neozelandês Peter Jackson, escolheu as paisagens deslumbrantes da sua terra natal para gravar os filmes baseados nas obras de Tolkien.

Para filmar o Condado dos hobbits, excelentes fazendas não faltavam na Nova Zelândia. A fazenda escolhida fica próximo à cidade de Matamata e Rotorua e pertence à família Alexander. Ela foi encontrada quando o diretor sobrevoou a região no final da década de 1990.

Quando o Condado dos hobbits foi construído pela primeira vez para as filmagens da trilogia O Senhor dos Anéis, os materiais não eram para durar muito tempo e parte foi demolida. O que restou começou a atrair fãs já a partir de 2002.

Só em 2009 que Hobbiton foi reconstruída para ser permanente, com a intenção de se tornar uma atração turística. No caso, o set de filmagens se tornou uma das mais visitadas atrações ligadas à obra de Tolkien, rivalizando com a cidade de Wellington.

No post de hoje, você vai se impressionar com a beleza e os detalhes de Hobbiton na Nova Zelândia!

 

Como é a visita a Hobbiton na Nova Zelândia

Hobbiton na Nova Zelândia: visita ao Condado dos Hobbits

Essa é uma das primeiras vistas que se tem de Hobbiton quando o tour começa

A visita a Hobbiton na Nova Zelândia começa pelos locais nos quais a empresa responsável, Hobbiton Tours, pega os visitantes para levar ao set.

A partir dos Centros de Informações Turísticas de Rotorua e Matamata saem os ônibus do tour para Hobbiton. Todos eles levam os visitantes para o Shire’s Rest Cafe, na entrada da fazenda, um local com café, bilheteria e loja. Dá para chegar de carro até o café e embarcar na aventura!

A estrada que leva até o Condado é cinematográfica, passando por várias colinas cheias de ovelhas. Esse cenário bucólico faz os visitantes sentirem que estão indo ao pacato Condado dos hobbits na Terra Média.

Hobbiton na Nova Zelândia: visita ao Condado dos Hobbits

Difícil não tirar fotos dessa paisagem linda

A visita a Hobbiton é guiada, em grupo (aproximadamente 15 pessoas) e em inglês, levando aproximadamente 01h30min. Mas dá a impressão que o tour é curto demais, porque há muito que ver no Condado.

Note que no site Hobbiton Tours diz que os tours duram entre 2 e 4 horas, mas nesse tempo está incluso o deslocamento de ônibus. Você não vai poder ficar 4 horas no set, muito menos sem o seu grupo.

A dica que podemos dar é aproveitar ao máximo Hobbiton, porque o tour voa. Se você ficar prestando muita atenção no guia, vai ficar corrido para observar o local, tirar fotos e se divertir nesse lugar mágico.

Quando visitamos Hobbiton na Nova Zelândia, nós sempre ficávamos para trás. A nossa guia não gostou muito dos nossos atrasos! Como o valor pago para conhecer Hobbiton não é barato e nós não sabíamos (e não sabemos) quando iríamos voltar, tentamos aproveitar cada minuto.

Hobbiton na Nova Zelândia: visita ao Condado dos Hobbits

O Bolsão, a toca mais bonita do Condado

Há vários destaques no tour por Hobbiton, como as 44 tocas dos hobbits, de todos os tamanhos possíveis. A diferença dos tamanhos é para dar a impressão de alturas diferentes entre os personagens.

Roupa no varal, peixe secando ao sol e até queijo à venda você vai encontrar em Hobbiton. Parece que a qualquer hora um hobbit vai aparecer e te convidar para o segundo café da manhã do dia!

Cada toca, cada detalhe e cada nova vista de Hobbiton deixa os fãs extasiados. É como entrar no mundo de Tolkien.

A toca do Bilbo Bolseiro é chamada de Bolsão, sendo a toca mais famosa do Condado, ficando na área mais alta. A árvore acima do buraco é falsa, o que facilitou as gravações, já que as folhas não caíam com o outono e inverno.

Vale saber que as gravações dentro do Bolsão foram feitas nos estúdios em Wellington. E não dá para espiar pela porta, nenhum turista passa do portão.

Hobbiton na Nova Zelândia: visita ao Condado dos Hobbits

The Green Dragon

O final do tour não é menos emocionante, já que a última parada é passar pela charmosa ponte de pedra, ver o moinho e tomar uma cerveja no bar The Green Dragon.

The Green Dragon é o local de encontro dos hobbits e a melhor finalização possível para o tour. A cerveja oferecida no bar é produzida exclusivamente para o passeio, sendo uma mistura de sidra e cerveja não alcoólica de gengibre.

Não dá vontade de ir embora do The Green Dragon, muitos menos de se despedir de Hobbiton!

 

Informações importantes para visitar Hobbiton na Nova Zelândia

Hobbiton na Nova Zelândia: visita ao Condado dos Hobbits

Como Hobbiton é uma atração muito visitada, vale antecipar a compra do seu ticket. O site Hobbiton Tours vende os ticket online.

Para quem estará hospedado em Matamata ou Rotorua dá para adquirir os tickets que incluem todo o transporte, desde os i-SITEs (Centros de Informações Turísticas) até o Shire’s Rest Cafe e o tour. Só que para Rotorua há apenas 4 horários disponíveis por dia.

Quem está de carro pode comprar o ticket saindo do Shire’s Rest Cafe (compre online). Confira abaixo o valor dos tickets para adultos, sendo que há desconto para adolescentes com 16 anos ou menos.

  • Saindo do Shire’s Rest Cafe: NZD 79 por adulto;
  • Saindo do i-SITE de Matamata: NZD 79 por adulto;
  • Saindo do i-SITE de Rotorua: NZD 114 por adulto.

Uma dica simples, mas importante, é usar um sapato confortável. O Condado tem sua estrada de terra e com muitas descidas e subidas.

 

Gostou de conhecer Hobbiton na Nova Zelândia? Então, confira o episódio do Papo Viagem Podcast sobre Wellington com mais dicas de passeios relacionados às obras de Tolkien!

Boa viagem, Viajante!

[P.S: não se esqueça de reservar o seu hotel pelo nosso link do Booking. Você não paga nada a mais pela sua hospedagem e ainda ajuda o site. Obrigado!]

Posts que você deve ver também!

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Receber notificações de
avatar
wpDiscuz
error: Conteúdo protegido.